JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 20 de setembro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Sandra de Sousa Batista Abud

Sucesso ou fracasso?

Na vida, pessoas existem que alcançam seus objetivos porque os perseguem e existem, também, aquelas que apenas esperam e lastimam o tempo perdido.

Nas competições, é comum a comparação às pessoas que se encontram em posições superiores, sem, no entanto, atentar para a análise do caminho atravessado por estes indivíduos bem-sucedidos.

Sucesso e fracasso estão bastante ligados às escolhas e às mudanças.

Neste sentido, existem aqueles que vivem praticamente esperando que algo mude em sua vida, seja social, econômica ou profissionalmente, entretanto, fazendo nada para que mudanças aconteçam, apenas observando e lamentando o sucesso daqueles que se atreveram a mudar.

Atitude e passividade se destacam aqui. Os passivos e sem iniciativa se curvam ao fracasso. Os que conseguem agir, ou seja, assumir atitudes objetivas e determinadas, deparam com o sucesso.

Quando se fala em sucesso, refere-se a um acontecimento positivo, na ocorrência de objetivos atingidos. Fala-se em êxito, em triunfo, em resultado de uma atitude vitoriosa.

Em contraposição ao sucesso, o fracasso é a derrota, é o malogro, é a falta de êxito daquilo que se desejava. É a frustração. Alguns indivíduos chegam a se sentir destruídos, arrasados, despedaçados até com os fracassos ocorridos com os seus ideais. Interessante é não ter medo do fracasso, é reagir, é mudar e desafiar as mudanças.

Torna-se apropriado lembrar que o fracasso de uns se transforma em sucesso para outros. Assim, em uma situação pandêmica, com um vírus mortal como o coronavírus e suas variantes, cientistas descobrem e produzem vacinas poderosas contra este mal, com sucesso.

Neste contexto ainda, o fracasso dos que sucumbem ao vírus é involuntário e até injusto certamente, mas são vitoriosos também aqueles que lutam contra a moléstia – profissionais e pacientes – e vencem esta guerra, com a vida, que continua. É atuando, agindo e interagindo com objetivos atuais e futuros, com ações simples ou mais complexas, mas sempre com determinação, que se atinge a vitória. Em contraposição, inércia, indiferença, comodismo, desrespeito e ausência conduzem ao fracasso.

Pessoas existem, as quais cobram atitudes que levam ao sucesso dos políticos, dos educadores, dos pais, dos filhos, dos patrões, dos funcionários, dos profissionais, dos outros enfim, porém não agem, não executam, não cumprem seu papel e fracassam. Quem são esses?

O que fazer para atingir o sucesso?

Inerente ao sucesso é a motivação – relação de semelhança entre significante e significado, processo que fornece comportamento individual ou grupal, com intensidade e direção determinadas. A motivação é que causa o fato, que faz surgir o acontecimento. O sujeito motivado é intenso, é determinado, ele justifica e fundamenta seus objetivos, diferentemente do indivíduo desmotivado. A motivação origina, causa, determina. Ocorre também a motivação externa com sugestões, provocações, direcionamentos, mas a mais forte e importante é aquela que vem da própria pessoa, a motivação interna.

Para conseguir o sucesso, é necessário se desimbuir de crenças enganosas e ilegítimas, lutar física e psicologicamente por seus objetivos, seus motivos, e buscar o espaço desejado, o que significa estar sempre motivado.

E o que é estar sempre motivado? Motivar-se é estar constantemente abandonando o pessimismo e a insegurança, é estar saindo da zona de conforto, é não se deixar vencer pelo fracasso, é tentar novamente o quanto for necessário. Muitas vezes, é errando ou fracassando que se aprende a derrubar barreiras, a pensar corretamente e a agir de forma diferente para obter o sucesso. Mudanças combinam com desafios, com aprendizagem, com fracassos e com vitórias. Importante é compreender e aproveitar a experiência das oportunidades perdidas e estar motivado para sempre tentar impor sobre o fracasso a alegria do sucesso, lembrando-se que “A maior lição que a vida dá é esta: forte é o imune. Imune é o que se expõe. Quem dá a cara para a vida entra em contato com o que ela tem de bom e de ruim...”  Importa, sim, estar preparado tanto para enfrentar o possível fracasso como para o tão desejado sucesso.

Sandra de Sousa Batista Abud - Psicóloga Clínica - sandrasba@uol.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia