JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 04 de dezembro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Karim Abud Mauad

Reflexões

O incrível destes novos tempos é o vai e volta do arroubo do mandatário federal. O momento mais delicado de ameaça à saúde democrata da nação parece estar superado. A saúde propriamente dita ainda não. A pandemia parece arrefecer e os problemas empurrados para o futuro neste período agora deverão ser enfrentados. Aqui, o Secretário respira aliviado. Tomara estas ações possam ser retomadas e efetivadas. Na mesma proporção e ainda visando a saúde, as chuvas começam a aparecer. Queira Deus que antecipe e atinja os volumes necessários, principalmente se o assunto não ficar no esquecimento. Importante buscarmos soluções plausíveis para os próximos anos e, de fato, a solução definitiva para este insumo tão impactante na vida plena de uma comunidade. Estudos e definições técnicas adequadas se fazem necessários, informando a necessidade da melhor e derradeira escolha. A união da sociedade civil e pública é primordial para a nossa Uberaba. O futuro nos aguarda. Nesta retomada, que venham plenamente ZPE, Anel Viário, Aeroporto, Gasoduto, Captação de Água e Tratamento de Esgoto, Geopark, além de outras melhorias na infraestrutura, para nossa terra voltar a se desenvolver de forma consistente.

O equilíbrio do ser humano entre físico, mente e espírito, tão abalado nestes últimos dois ou três anos, merece ser cuidado, e perspectivas e expectativas precisam ser geradas urgentemente. O processo eleitoral de 2022 deve ser deixado para os quatro e até seis meses antes da eleição, para que estes objetivos sejam alcançados, e não negligenciados pela simples busca de votos pelos votos.

Infelizmente, já tem muita gente neste diapasão. Os perdedores – nós, cidadãos uberabenses!

As redes sociais são um campo fértil para o crítico pela crítica, o conhecedor de tudo sem saber de nada, o valente covarde pelo simples esconder da identidade real e muitas vezes de forma errada, o gestor, o legislador e até o Judiciário se pautam por estes seres perniciosos. Por outro lado, muitos de nós até convivemos com poucos bem-intencionados atores destas mesmas redes sociais, que se deixam levar por crenças e descrenças de manipuladores humanos e robóticos. Neste caso, o trabalho precisa ser mais direto, pois inocentes úteis e despreparados motivados também causam muitos problemas. Estes atrapalham muito o todo, as ações e a vontade do fazer de nossas lideranças políticas, classistas e empresariais. Vital reagir a estes, principalmente os que deliberadamente agem de má-fé, inclusive os que estão entre as lideranças citadas. Em resumo, precisamos apoiar quem efetivamente quer fazer, quem tem potencial para fazer e excluir ou minimizar as atitudes destes outros. Uberaba precisa retomar o protagonismo de outrora e entender Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Franca e até a vizinha Uberlândia. Avaliar onde erraram e, principalmente, onde erramos. Verificar onde acertaram e onde acertamos e aí potencializar nossas enormes virtudes locacionais, geográfica, de talentos humanos, recursos naturais. A hora é propícia. O Planejamento, já mencionado aqui em artigo anterior, precisa ser feito para o curto, o médio e o longo prazo. A melhor cidade do mundo para viver deve garantir a sobrevivência digna do cidadão. O momento é excelente para definirmos a Uberaba que queremos. A união de todos gerará o bem comum para todos. Apoiar nossas causas verdadeiras é importante. Voar a partir daqui, consumir nossas cervejas prioritariamente e, no futuro, nosso vinho, essencial. Trabalhar nossas feiras e estar inseridos nelas ajudam sempre. A pauta é reverter o complexo de inferioridade que nos abate nas últimas sete décadas; este é um fator prioritário. Esta reversão de ciclo nos levará a buscar a cidade ideal. Vamos juntos neste processo. É o caminho. O uberabense é um bairrista convicto. O USC é um destes símbolos; o zebu, outro; nossa riqueza cultural, educacional e religiosa, nem se discute; o cuidado com o social, idem. O que falta? A união de todos internamente para resgatar a marca Uberaba. Ficam nossas reflexões. É isto, Reflexões de um sonhador.

Karim Abud Mauad - karim.mauad@gmail.com

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia