JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 26 de fevereiro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Karim Abud Mauad

Vacina já!

Nesta semana, tivemos a boa notícia da aprovação das vacinas que podem nos ajudar no combate à Covid-19. A liberação pela Anvisa do uso da CoronaVac Sinovac e da Oxford Astrazeneca, marcando o dia 17/01/2021 como o início da esperança de dias melhoras para todos os brasileiros. O marco histórico desta aprovação chega no momento crucial da chamada segunda onda do vírus e de suas mutações. O Mundo já vinha vacinando e por aqui patinávamos mais em função do jogo político do que da própria Ciência. Apesar da falta de máscara no rosto dos participantes, os cinco diretores da Anvisa foram unânimes na aprovação e nos alertas para a população quanto aos cuidados ainda necessários. Não tivemos um salvo-conduto, mas a expectativa da luz no fim do túnel.

Esta notícia veio na esteira do show de horrores perpetrados em Manaus. Culpados todos que elegemos ou que nos omitimos nos processos eleitorais. Não quero aqui tomar partido para qualquer lado, mas jogamos um jogo de perde-perde. Os erros cometidos lá pela segunda vez, em menos de um ano, demonstram falta de bons gestores na esfera municipal, estadual e federal. Infelizmente, novamente o ocorrido em Manaus não trará lição e aprendizado algum. O povo brasileiro se anestesiou com as perdas e qualquer gesto mínimo se torna um evento. Nestas horas, usamos as redes sociais para torcer, propagar fake news e apontar um culpado do lado contrário. E com isto já somos responsáveis por 10% das mortes mundiais do SARS 2. Isto não incomoda?

Um motivo de comemoração gera uma nova rodada de amor e ódio entre nós.

Eu adoraria escrever sobre outros temas, inclusive ampliar o que escrevi no primeiro artigo publicado neste ano no JM, em 06/01/2021, mas creio ser útil a leitura dele por todos, pois de fato precisamos de Recomeços.

A situação é tão dramática que vejo Companheiros Rotarianos em grupos de WhatsApp discutindo a eficácia da vacina, sendo que nossa maior missão e ação rotária foi praticamente eliminar a poliomielite através de vacinação. O Rotary foi uma ONG que a OMS solicitou apoio no estudo da Covid-19. Ainda assim, alguns de nós, obcecados pelo jogo político interno, negamos em alguns casos a eficiência da vacinação. Nosso dever rotário é incentivar a população a vacinar. Cito meus amigos para tentar entender a dificuldade geral da Nação. Estamos obcecados pelo erro, desprezando o acerto. Precisamos Recomeçar.

As vacinas são de todos e para todos, iniciando pelos grupos mais expostos aos riscos, mesmo que em muitos momentos renegadas por quem deveria liderar o País na sua busca continuada. Agora, a estes cabe agir para que Índia e China liberem os insumos (tanto para a CoronaVac Sinovac e para Oxford Astrazeneca, ambos fornecidos por esses dois países) para continuarmos nossa produção; ajudem os russos e quem está cuidando da Sputnik em nosso solo, e, ainda, incentivem e patrocinem os dezesseis (16) estudos nacionais em curso. Quem sabe uma vacina nacional unifique o Brasil?

Temos muito chão pela frente. Sem racionalidade, desrespeitando o saber e usando de fanfarronices, continuaremos mais “rachadinhos” e menos brasileiros. Que venham todas as vacinas e a chance de um Recomeço com saúde. Vacina já!

 

Karim Abud Mauad

karim.mauad@gmail.com

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia