JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 16 de junho de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Marconi Lima

Vice-presidente do Conselho de Saúde visita UPAs para checar o atendimento

A vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde, Janete Almeida, realizou visita técnica nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) do Parque do Mirante e São Benedito. A conselheira estava acompanhada de membros da diretoria e coordenadora da Fundação de Ensino e Pesquisa de Uberaba (Funepu), gestora das UPAs. 

Janete visitou todas as alas de atendimento, bem como a farmácia, salas de coleta, radiografia e urgência. “A minha visita foi para checar se o que estava sendo publicado recentemente em redes sociais tinha fundamento, principalmente com relação a medicamentos e limpeza”, afirma Janete.

Sobre as reclamações de falta de medicamento nas UPAs, o farmacêutico Gustavo de Paula Silveira esclareceu que, mesmo que haja atraso pontual na entrega por parte de algum fornecedor, o paciente atendido nas unidades não fica desassistido. “Temos uma Comissão de Padronização que determina, entre outras coisas, que para cada patologia devemos ter no mínimo três opções de medicamentos. Então, se faltou um remédio específico para vômito, por exemplo, aquele paciente ainda terá pelo menos outras duas opções para tratamento. Além, é claro, do fato de trabalharmos com estoque”, destaca Silveira. Ainda sobre os medicamentos, foi apresentado à conselheira o formato de gestão da farmácia, e como é feito o controle de administração ao paciente. Segundo o farmacêutico, atualmente as UPAs contam com dois sistemas informatizados e integrados, que controlam o estoque e a administração dos produtos.

A vice-presidente da Funepu, professora Jeisislei Rocha, que também acompanhou a visita, destaca que, além de cumprir as normas da Vigilância Sanitária, a farmácia está bem adequada ao atendimento da população. 

Com relação ao tempo de espera do paciente, o presidente da Funepu, José Eduardo dos Reis Félix, esclarece que as UPAs trabalham com base no Protocolo de Manchester, que determina o tempo aproximado de espera do paciente de acordo com a gravidade de cada caso.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia