JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 16 de maio de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas.

Outros Articulistas

Famílias em guerra

Em todos os tempos, um dos maiores problemas da Humanidade tem sido o relacionamento em família. Quantas são as histórias bíblicas que mostram ódios e inimizades entre irmãos, pais e filhos...

A verdade é que famílias verdadeiramente harmônicas são muito mais raras do que imaginamos.

Em meu consultório, é bem comum atender mães sofrendo pela falta de harmonia em seus lares, por filhos ingratos ou que não se entendem entre si, traição em família, doenças mentais que afetam todos à volta e tantos outros casos tristes, que as deixam culpadas e com sentimento de impotência diante deles.

E se você se identifica com estas mães, eis algumas dicas para você aprender a lidar com estas questões familiares:

• O primeiro passo é você trabalhar dentro de si o autoperdão, entendendo que você fez pelos filhos aquilo que foi capaz naqueles momentos de sua criação. Mesmo que hoje você reconheça seus erros, você sabe que não errou de propósito. Então, se você pudesse voltar no tempo, com tudo o que sabe hoje, tenho certeza que faria diferente. Perdoe-se, porque sua culpa pode estar gerando em você ansiedade e acabar por desencadear doenças causadas por tantas emoções tóxicas.

• É preciso compreender também que cada filho traz consigo, desde o nascimento, uma personalidade própria, um caráter que você pode ajudar a moldar na infância, mas depois não. Tudo o que ele escolher para a vida dele, e os “plantios” que fizer, ele precisará responsabilizar-se e aceitar as “colheitas” que mereça.

• Você sabe: mesmo que você tenha criado todos os seus filhos da mesma maneira, cada um terá seu jeito próprio de ser – um pode ser mais doce, o outro mais rebelde, um estudioso, o outro preguiçoso, e você não tem culpa disso! Sem contar, também, que quando um familiar é doente mental, ele acaba por desequilibrar toda a dinâmica familiar.

• Por que ficar perdendo seu tempo se perguntando onde foi que errou? Melhor mesmo é olhar para frente e ver se ainda há algo que você possa fazer para harmonizar a vida dentro do lar. Mas lembre-se: se você está lidando com adultos, ficar falando, queixando-se e acusando de nada adiantará. O que funciona, nestes casos, é silêncio, oração e fé.

• Digo sempre e repito: tentar mudar o outro é masoquismo, porque é como “dar murros em ponta de faca” – você sai ferido e o outro só vai mudar mesmo quando ele quiser.

• Deus, que é o Pai Supremo, nos permite cair e sofrer para que aprendamos a erguer e evoluir em nossa trajetória de vida. Sejamos como o Pai, entendendo que cada pessoa tem seu tempo para acordar para a vida. Uns, mais dóceis e inteligentes, acordam pelo amor, e outros, rebeldes e ignorantes, precisam da dor para este despertar.

• Portanto, para combater a depressão e a ansiedade, decorrentes muitas vezes destes conflitos em família, respeite a natureza e o tempo de cada familiar, garantindo, assim, sua própria paz interior.

Eliana Barbosa
Life coach, psicoterapeuta, articulista de jornais e de revistas de circulação nacional e internacional, autora de vários livros no campo do autodesenvolvimento, apresentadora de programas em TV e rádio, e ministra palestras e cursos transformacionais no Brasil e nos Estados Unidos
www.elianabarbosa.com.br
eliana@elianabarbosa.com.br

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia