JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 10 de dezembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Eliana Barbosa

A dor silenciosa dos homens

Hoje eu quero falar com você sobre uma dor - silenciosa -, que um número cada vez maior de homens vem sofrendo, ao longo dos tempos: a depressão! 

Segundo estatísticas, a maior incidência de depressão está entre as mulheres, mas a maior taxa de suicídios no mundo é entre os homens.

Todos sabem que por trás de uma tentativa - ou do suicídio de fato -, há sempre um quadro depressivo grave e, no meu ponto de vista, um dos motivos dos homens não estarem em primeiro lugar nas estatísticas de depressão é que eles são muito resistentes em assumir suas dores emocionais, expor seus sentimentos e procurar apoio profissional para as suas questões existenciais – mágoas, culpas, medos, frustrações, baixa autoestima, sentimento de rejeição, etc.

Desde criança, o menino é educado para ser forte, engolir o choro, ser “homem” e não expressar seus sentimentos de forma espontânea. E isso, talvez, seja o que tem levado tantos homens – jovens, adultos e idosos – aos sintomas da depressão e, num ato de desespero, à busca do autoextermínio, como se isto pudesse dar fim à sua dor.

É muito triste esta realidade, e precisa ser mudada. O que sugiro é que as mulheres em torno dos homens – na família ou no ambiente profissional -  tenham a sensibilidade de observar como eles vivem o seu cotidiano, o que andam lendo ou pesquisando, se eles sabem se cuidar – física, emocional e mentalmente -, e mostrar a eles que procurar tratamento não é sinal de fraqueza, e sim, uma demonstração de inteligência e amor próprio.  

Que você – homem que lê este artigo, neste momento -, possa vencer o preconceito e a vergonha, permitir a fragilidade dos sentimentos, aceitar sua humanidade, e entender que o psiquiatra não é médico de  “doidos” (como diziam os ignorantes); ele juntamente com o psicólogo ou o psicoterapeuta são profissionais de qualidade de vida, que irão cuidar tanto do seu corpo, quanto da sua mente e alma, e poderão proporcionar a você a esperança de dias melhores, em que a sua vida volte a ter cor e alegria, que é o que você merece!  

Pense nisso com carinho e coragem para expor suas dores emocionais a quem pode orientá-lo neste lindo caminho de cura, libertação e crescimento como pessoa e profissional! 

(*) Life coach, psicoterapeuta, articulista de jornais e de revistas de circulação nacional e internacional, autora de vários livros no campo do autodesenvolvimento,  apresentadora de programas em TV e rádio, e ministra  palestras e cursos transformacionais no Brasil e nos Estados Unidos
Conheça melhor as suas atividades profissionais no site
www.elianabarbosa.com.br
Contato:
eliana@elianabarbosa.com.br

 

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia