JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 01 de dezembro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Ana Salvador

Exercício de Gratidão

Na década de 90, voltando ao Brasil depois de morar fora por dois anos, um colega assombrava-se com as expressões novas e que não conhecia. Em uma era pré-internet, os jargões popularizados no sagrado espaço depois do jornal noturno lhe faziam imensa confusão. “Mas o que é ‘nos trinques’?” Quem via a novela, sabia; o que significava, naqueles tempos, todo mundo, menos ele.
Recentemente, outra expressão parece ter conquistado os corações. Simplesmente uma palavra: gratidão. Aparece em tweets fofinhos, posts no Instagram e Facebook, mensagens diretas e redes sociais.
Assim, é oportuno, nestes tempos de desânimo geral, parar para reconhecer as bênçãos, que são muitas. Há graças no atacado e varejo, para quem quiser ver, ainda mais nesta semana em que se celebra o Dia de Ação de Graças.
Os desafios impostos pelo serzinho microscópico e onipresente nos encontram no nosso melhor. Há recursos de saúde, comunicação, infraestrutura e tecnologia como nunca houve, e amanhã estarão ainda mais desenvolvidos. Tudo poderia ter sido bem pior, como nos contam os números de pandemias passadas. Vacinas em tão pouco tempo? Nunca antes.
E os mais sortudos entre nós têm ainda mais a agradecer. Desde a comida na mesa, o teto, o trabalho que sustenta e enobrece, a saúde que às vezes falta. E, mais do que todas essas, a bênção que enriquece ou compensa todas as outras: a família.
Quando a saúde está boa, o dinheiro sobra, o sucesso vem e há fartura, a família dá sentido a tudo isso. Que graça há em comemorar a conta cheia no banco em uma casa vazia? Desfrutar da capacidade de fazer tudo, sem ter para quem?
Quando qualquer um desses itens nos falta, ou se complica, aí vemos o que realmente importa. É quando cunhados(as) se tornam irmãos(ãs); filhos se transformam em pais ou mães; sobrinhos e netos ascendem de geração.
Gratidão, neste 25 de Novembro, Dia de Ação de Graças. Não por eventos efêmeros ou conquistas materiais que vêm e vão, mas por uma vida inteira de presença. Família é aquela que aparece todos os dias, nos bons e nos maus momentos, e faz o que for necessário.
Gratidão.

Ana Maria Leal Salvador Vilanova
Engenheira civil, cinéfila, ailurófila e adepta da caminhada nórdica AnaMariaLSVilanova@gmail.com
 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia