JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 22 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Padre Prata

O velho, o idoso ou o jubilado?

Na opinião de Tristão de Athayde, a vida humana se estende por cinco etapas: infância, adolescência, mocidade, maturidade e velhice. O termo “velhice” é um tanto pejorativo. Talvez seja por isso que o Papa Francisco emprega sempre o termo “jubilado”. No dicionário você lê o significado: “emérito”, o que é um consolo. Vamos abandonar o “velho” pelo “idoso”. O idoso corre um perigo muito grande: é sua recusa de aceitar o comportamento da juventude de hoje. Por isso que o idoso retardado passa a viver no passado. E vai dizendo tolices, como “no meu tempo não era assim”. Volto a contar o que aconteceu comigo tempos atrás. Fui convidado para o aniversário de um adolescente. A mesa do lanche estava rodeada de garotos. Todos comendo apressadamente. De repente, todos aqueles meninos desapareceram. Estranhei. Fui procurá-los. Estavam sentados nos sofás e poltronas da sala. Todos eles dobrados sobre um celular, ignorando completamente o que se passava ao derredor. Todos eles num frio silêncio. Viajavam no mundo eletrônico. Assustado, perguntei a mim mesmo: “Será que esses jovens estão vivendo num mundo diferente? Será que não estão perdendo o sentido comunitário da vida?” Lá estavam eles, cada um deles voltado sobre si mesmo. De repente, volto para mim mesmo e me pergunto: “Quem sabe o errado estava sendo eu?” Todos nós sabemos que no idoso acontecem mudanças de ordem física e psíquica. O mundo de jovem é um, o do idoso é outro. O jovem e o idoso navegam em mares diferentes. É difícil aceitar isso, mas é importante. O jovem vai adquirindo sua autonomia; o idoso vai perdendo. O jovem vai se libertando dos outros; o idoso vai necessitando cada vez mais de quem o ampare. Envelhecer não é fácil. O idoso vai percebendo que, aos poucos, vai sendo isolado. O jovem percebe que um mundo novo se abre diante dele. De um modo geral, o jovem está inundado de esperanças; o idoso se isola cada vez mais. Sente-se esquecido. De uma coisa, porém, tem certeza. Sua esperança está em sua certeza: aos jovens pertence agora a construção de um mundo melhor.

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia