JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 17 de maio de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas.

Outros Articulistas

Percepção do cotidiano: consciência individual

Ao olhar para o infinito de mundos existentes “acima” de nós, constata-se a pequenez individual, cessa o turbilhão de pensamentos e a ansiedade! Tudo se torna ínfimo, a alma se esvazia e depara-se com a alegria de existir, eleva-se em prece, e Deus configura-se parte deste discurso por ser realidade do mundo inconsciente; ou pela busca de “alguém” que revele os mistérios da existência, um anjo que responda às inquietações humanas.

Nesta brecha, aquieta-se a reflexão com a certeza de sua infantilidade e abastece-se pela grandeza da vida, pela convicção de que Deus não habita no infinito, mas no profundo de cada um de nós. Presente como personagem da Bíblia hebraica, Deus reside no imaginário humano; em todos os tempos é busca ativa de pensadores que têm, em comum, apenas a abóbada celeste como pano de fundo que emoldura suas vidas na Terra. Há quem acredite que é possível o Homem pensar sem a presença de Deus. O filósofo Luiz Felipe Pondé esclarece que inclusive o ateu pode dizer “graças a Deus”, interjeição usada para “agradecer, em reverência, a certa contingência da vida”!

A visão do céu estrelado, do dia ensolarado ou sujeito às intempéries da natureza faz morrer a angústia frente às indagações internas e crescer o valor pela vida. Existir não mais como uma pedra ou um vegetal! Pensar é o poder maior! Conhecer-se é o desafio diante das constantes mudanças externas. Surpreende-me a informação do Ministério da Saúde de que 1,5 milhão de brasileiros não procuraram, dentro do prazo previsto, pela segunda dose da vacina que traz a vida contra a Covid-19! Por quê? Desinformação? Ignorância do risco sobre a eficácia completa da imunização frente a este fato social que nos oprime?

Ah, seja bem-vinda, Educação, sua presença cura almas, permite a vida sustentável, impede o atraso pela pobreza econômica e miséria moral! Educação que deve levar o indivíduo a refletir sobre determinada ação de opressão, a observar e avaliar a realidade em que se vive, a agir e trabalhar para mudar uma situação degradante.

Benditas sejam a evolução do pensamento e a presença de um Deus que nos alerta sobre nossas imperfeições, pois são instrumentos de esperanças que nos fazem acreditar em uma Terra habitada por seres humanos mais conscientes e responsáveis por si mesmos!

Profa. Dra. Vania Fonseca é Bióloga e Pedagoga (fonseca.vm2020@gmail.com)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia