JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 16 de outubro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Reginaldo Baleia Leite

Reginaldo Leite: De volta aos trabalhos

Depois de longos e doloridos três meses, o mundinho da F1 está de volta. Antes denominávamos como o cirquinho do Verme. Porém, a F1 de hoje é outra em termos de direção, que vai proporcionar até uma variante de streaming. Coisa que a maioria dos fãs aguardava... só que não é um serviço baratinho.

De volta às atividades, vimos que a escolha da Espanha como território de testes mais uma vez não foi uma boa. No entanto, os cartolas nunca imaginariam essa anormalidade atmosférica. No passado, os treinos eram realizados em países do cone sul, como Rio de Janeiro. Num passado não muito distante chegaram a dividir Espanha com Bahrein.

Acelerando. No primeiro dia de treinos em Barcelona vimos a Red Bull de Daniel Ricciardo dominar os tempos. Posteriormente, o próprio Ricciardo declarou que isso não dizia nada em relação à realidade, pois as condições adversas possibilitaram que apresentasse um bom desempenho. Porém, pensar que seu carro tenha evoluído ao ponto de andar na frente de Mercedes e Ferrari não deve ser a verdade. E ele ainda acrescentou que as baixas temperaturas mascararam a realidade da situação.

Primeiro dia. Os tempos dos Tops 7 foram: Ricciardo, 1:20.179 (105 voltas); Bottas, 1:20.349 (58 voltas); Raikkonein, 1:20.506 (80 voltas); Hul, 1:20.547 (73 voltas); Alonso, 1:21.339 (51 voltas); Sainz Jr, 1:22.168 (26 voltas) e Hamilton, 1:22.327 (25 voltas).
 
Segundo dia. No segundo dia, a temperatura também não ajudou, mas Vettel demonstrou que estava lá para agradar os tifoses e marcou o melhor tempo do dia. E realmente conseguiu um tempo abaixo do Ricciardo no primeiro dia, o que deve ser considerado normal, pois as equipes já possuíam mais dados acumulados no dia anterior.

Tempos do 2º. Vettel, 1:19.673 (98v); Bottas, 1:19.976 (94v); Vandoorne, 1:20,325 (37v); Verstappen, 1:20.326 (67v); Sainz Jr, 1:21,21 (65v); Gasly, 1:21,318 (82v); Kubica, 1:21.495 (48v). Kubica andou melhor que seus companheiros de Williams.                                                                                                                   Neste treino podemos observar algumas peculiaridades: 1ª – Vettel marcou seu tempo com pneus macios. 2ª – Bottas marcou seu tempo com pneus médios e perdeu apenas por 0,303, e 3ª – Vandoorne realizou sua marca com pneus supermacios.
 
Estes testes nunca mostram a verdade, pois isso tudo é realizado sem a possibilidade de sabermos em que condições os carros estavam preparados.
*Qual o setup estaria sendo usado por quem realizou seus tempos.
*Em que condições, de classificação ou apenas com pouco combustível.
 
Terceiro. No terceiro dia não houve atividades na pista, que amanheceu coberta de gelo. No período da tarde,  alguns pilotos tentaram andar, porém estava muito frio. Alonso foi o único que andou algumas voltas, e com tempos muito altos.
Quarto e último. No último dia desta primeira fase, o tempo não foi uma maravilha, porém deixou os pilotos andarem de manhã, pista úmida, e à tarde, pista seca. E Lewis Hamilton estragou a brincadeira. Com pneus médios conseguiu o melhor tempo da semana. A Red Bull não repetiu a performance do primeiro dia e ficou na rabeira.
 
Tempos do último dia:
Hamilton, 1m19.333s (98v); Vandoorne, 1m19.854 (110v); Vettel, 1m20.241 (110v);  Magnussen, 1m20.317 (96v); Alonso, 1m20.940 (60v); Sainz Jr, 1m20.940s (60v); Strool, 1m121.142 (54v); Perez, 1m21.973s (65v) e Verstappen, 1m22.058 9 (35v).
Lewis, como disse antes, treinou com pneus médios e Vandoorne, com supermacios e Alonso também. Vettel ficou a quase um segundo de Lewis e usando compostos macios. Tudo indica que a Mercedes vai levar mais um título.
Uma ótima semana!!!
 
 
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia