JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 18 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Fernando Vieira Filho

Saiba como funciona um psicopata - Aprenda a reconhecer e se prevenir deste ser que é o maior predador da Humanidade terrestre (conclusão)

A teatralidade e a manipulação social dos sociopatas são tão convincentes que poucas pessoas, após algum contato duradouro com eles, são capazes de imaginar o seu lado negro, mau e perverso. Esses atributos os sociopatas podem esconder durante toda vida. Vítimas fatais de sociopatas violentos percebem seu verdadeiro lado apenas alguns momentos antes de sua morte. 

Como a psiquiatria e psicologia não têm uma avaliação unicamente binária da situação, como o ortopedista que considera um braço quebrado ou não quebrado, a sociopatia tem várias gradações, desde os socialmente perniciosos, passando pelas personalidades odiosas, até criminosos brutais do tipo “Maníaco do Parque".

Normalmente, os sociopatas não têm o tipo mais comum de comportamento agressivo explícito das pessoas comuns. Eles costumam dissimular perfeitamente a intenção agressiva e violenta, atendo-se à intimidade doméstica ou agindo sorrateiramente. Trata-se, de fato, de uma agressão predatória, fria e bem planejada, intencional e pouco emocional.

Muitas personalidades conhecidas no campo da política, da polícia, das finanças e do mundo corporativo podem portar o caráter sociopático. Felizmente, apenas uma pequena parte dos sociopatas se transforma em criminosos violentos, estupradores e assassinos seriais.

Parece haver um amplo consenso entre os profissionais da saúde mental que a sociopatia é intratável.

Vejamos o que diz Ana Beatriz Barbosa Silva em seu livro Mentes Perigosas: O psicopata mora ao lado: “Sem conteúdo emocional em seus pensamentos e em suas ações, os psicopatas são incapazes de considerar os sentimentos do outro em suas relações e de se arrepender por seus atos imorais ou antiéticos. Dessa forma, não aprendem por meio de experiência e por isso são intratáveis do ponto de vista da ressocialização”.

A escala de valores do sociopata é tão precária (ou inexistente) que ele próprio se considera predador social e, geralmente, sente expressivo orgulho disto.

Todos os dias, nas novelas, vemos personagens sociopatas; assim como podemos encontrá-los atuando através de ações corruptas e antiéticas nos noticiários de TV, jornais e revistas. O mais lamentável disso tudo é que as mídias, de forma geral, costumam dar notoriedade justamente para esses predadores, através das capas das revistas, das manchetes dos jornais e da repetitiva exposição televisiva.

Portanto, caro leitor, é fundamental se proteger desses "lobos" travestidos de "ovelhas". Como? A melhor maneira é saber dizer "não!", de forma assertiva e sem culpa. Eles detestam escutar um não, e, nessa hora, costumam se colocar na posição de vítimas. Dessa forma, esteja atento: cuide-se e dedique a essas pessoas suas preces. Como ensinou o pastor e escritor norte-americano Dr. Norman Vincent Peale, quando você se deparar com qualquer pessoa complicada e difícil, imagine a figura de Jesus Cristo ao lado dessa pessoa e procure vibrar com sentimento de compaixão.

Quanto ao psicopata consciente de seu drama existencial, sugiro que procure um profissional de saúde mental habilitado, para auxiliá-lo com medicamentos e psicoterapia adequada. Junto a isso, é fundamental que cultive religiosidade, seja em que religião for, lembrando que a mudança é um evento pessoal e intransferível. 

(*) Psicoterapeuta clínico, palestrante e escritor
Contato:
ffvfilho@terra.com.br

 

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia