JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 26 de fevereiro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Marco Antônio de Figueiredo

Te Amo, Uberaba, apesar de tudo!!!

Assim te vejo, minha amada Uberaba... o sol brilhando, céu azul se tornando mais azul e, apesar das notícias policiais que se destacam em todas as mídias, continua exalando o perfume da esperança, o frio gostoso da manhã, com pessoas “zanzando” para lá e para cá, desafiando a Covid 19.

As redes sociais nos informam tudo instantaneamente que existem fatos acontecendo em grande escala, tais como reuniões festivas em condomínios, com familiares, amigos próximos, bares e restaurantes atendendo clientes que entram pelas portas dos fundos, “motoqueiros” avançando sinais de transito, enfim, grande parte de nossa sociedade procurando por para fora todas seus anseios e desejos.

Não bastasse tudo isso, nossa princesa do sertão foi atingida de forma traiçoeira em um dos seus mais belos aspectos... sendo incluída no rol, como suspeita pela Polícia Federal, de corrupção ativa e passiva, composta por uma maléfica quadrilha que estaria dentro do coração administrativo de Uberaba.

Como uberabense, torço para que tudo não se confirme, mas, de qualquer forma, aquela nuvem carregada de tristeza, que a tempos tenho colocado em meus artigos e crônica, chegou como uma bomba de hidrogênio, dilacerando e ferindo mortalmente aquele orgulho que tínhamos ao cantar o hino de Uberaba.

Apesar de tudo que nos assola, seja a pandemia, cujos números estão claramente subdimensionados, a quarentena que está matando nossos irmãos de infarto e fome, a irresponsabilidade de cidadãos de todas as classes sociais, desrespeitando os cuidados necessários, nossa querida Uberaba demonstra que está calada e triste.

Apesar de todos os problemas, a vida continua... e a todo amanhecer, fico na esperança que surja alguém diferente de tudo e todos dos que estão hoje no comando de nossa Uberaba, trazendo nova vida a essa cidade, que não dorme e concorda com nossas súplicas.

Imploro aos céus as bênçãos sobre nossa Uberaba, pois ela já não aguenta mais viver essa agonia que deprime, ferindo nossos corações e nossa moral.

Apesar de tudo, te amo muito, minha Uberaba! Tenho certeza de mais essa superação... acredito que seus filhos, nessas eleições 2020, vão mudar o rumo desta situação que te envergonha tanto!

Marco Antônio de Figueiredo
Advogado e articulista

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia