JM Online

Jornal da Manhã 50 anos

Uberaba, 19 de agosto de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas.

Outros Articulistas

A propósito do Geopark Uberaba -Terra de Gigantes

Álcool etílico e açúcar foram encontrados no Cometa Lovejoy, que passou por aqui há sete anos. Tais substâncias reforçam a teoria da panspermia. Alguns cientistas creem que antigos impactos de asteroides com a Terra teriam trazido uma carga de moléculas orgânicas, algo como um “fermento” para a origem da vida. Um verdadeiro bombardeio de asteroides à Terra há 4 bilhões de anos. Essas mudanças que acontecem em milhões de anos são classificadas em eras geológicas, que até então são cinco. Arqueozoica, Proterozoica, Paleozoica, Mesozoica e Cenozoica, sendo esta a que nós, seres humanos, nos encontramos, portanto a última e mais recente em se tratando de quatro bilhões de anos. Vou me ater à era Mesozoica, ressaltando o superficial conhecimento que domino do assunto. Provavelmente, é a era que mais fascínio exerce. As deslumbrantes formas dos seres que habitavam nosso planeta à época, hoje reconstituídas meticulosamente através de estudos científicos que envolvem anatomia, física, química, sismologia, paleontologia, arqueologia, biologia e tantas outras áreas do saber, tornam suas presenças uma realidade assustadora. Podemos ver seus arquétipos tão bem modelados em museus e assistir a filmes de ficção com efeitos visuais irretocáveis, fundindo o tempo e nos colocando diante deles em aventuras fantásticas. Geram empregos, movimentam indústria e comércio, aguçam o imaginário a um trabalho de expedição e escavação para o bem do turismo, da ciência e da própria alma. Existiram de fato esses animais gigantescos? Criaturas enormes, aves voadoras de envergaduras colossais, répteis imensos, desfilando nos ares e no solo; absolutos? É incontestável. Eles aqui estiveram. Uberaba se inclui nesse circuito paleontológico, através de Peirópolis, onde se encontra um acervo importante de ossos testemunhos, cujo manancial foi e ainda é explorado. São achados de enorme relevância para a ciência e para o nosso município. Peirópolis é uma estação de passagem de eras e de compreensão do tempo geológico. E é nesse contexto que Uberaba se credencia como referência geológica na história da Terra. Nada mais oportuno, estratégico e visionário do que o projeto Geopark Uberaba – Terra de Gigantes se tornar um Geopark Global da Unesco, que posicionará, de forma definitiva, Uberaba na rota dos principais centros de estudos e turismo temático. O momento requer engajamento, desprendimento e envolvimento de todos os segmentos da cidade para que se possa chegar ao objetivo. Tal conquista representará um salto qualitativo e quantitativo para a cidade e região em todos os aspectos: cultural, científico, econômico, lazer e turismo. Sejamos Gigantes na busca desse importante selo da Unesco, que projetará Uberaba anos luz no Mundo globalizado e irreversivelmente conectado.

Luiz Cláudio dos Reis Campos
Engenheiro

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia
Fechar