JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 23 de setembro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Coluna do Baleia: #4 – GP da Inglaterra – Um final Dramático

06/08/2020 - 09:55:17. - Por Reginaldo Baleia Leite


Foto: Fórmula 1  

 

A quarta etapa prometia ser disputada entre os carros alemães. Desde os treinos classificatórios vimos um Bottas veloz e um Hamilton dominado, tanto que ele chegou a sofrer uma rodada no Q 2. Situação rara de acontecer com ele. Porem na hora que foi preciso, Lewis voltou a ser aquele de sempre: simplesmente pulverizou o recorde da pista.  

PRIMEIRO INFECTADO. A grande novidade de Silverstone desde o início até o final de semana, foi a noticia de que Perez estava fora da corrida por ter se contagiado com o coronavirus, e que Hulkenberg assumiria seu lugar. Depois de muita correria para adaptar o carro de Perez para Hulk, a velha parceira do alemão (má sorte) se mostrou presente momentos antes da largada. Uma falha na unidade de potencia o impediu de correr.

MORNA. Novamente o autor da pole foi o vencedor. A corrida, apesar dos dois Safety Car, foi dolorida de assistir, ate parecia comercial do refrigerante Dolly. 

• Grosjean ao retardar sua troca de pneus, se tornou um muro para quem vinha atrás dele, ultrapassa-lo foi a tônica destes momentos calmos da corrida. Tivemos ainda o lance de Ricciardo que, na anseia de ultrapassar Sainz Jr, errou uma freada e acabou sendo superado por Lando Norris que acompanhava a disputa de perto.                                                        

• Hamilton não conseguiu abrir de Bottas que chegou até pressionar o companheiro, porem nunca chegou a ser uma grande ameaça.    

• O que teve de calmaria no desenrolar desta etapa teve de emoções nos momentos finais. O primeiro acontecimento foi o furo de pneu de Bottas. Na sequencia a Red Bull chama Verstappen para troca de pneus com intuito de ganhar o ponto pela melhor volta.

• Instantes depois, Sainz Jr ganha de presente um furo de pneu acabando com sua ótima corrida. E na volta final, Hamilton também vê seu pneu dianteiro esquerdo furar.

MÃE DINAH. Se, e somente se, Max Verstappen não tivesse parado para colocar pneus novos a fim de conquistar um pontinho pela melhor volta, ele teria vencido a etapa. Se vencesse ganharia 25 pontos. Com o segundo posto e o ponto da melhor volta, ele somou 19 pontos. Mas quem iria adivinhar que o carro de Lewis também sofreria de uma falha pneumática???

• Silverstone é  uma etapa problemática para a fornecedora de pneus da F1.            

• Em 2013 cinco pilotos tiveram pneus estourados na etapa. Na época, a fornecedora culpou as zebras e as equipes por usarem os compostos com poucas libras ou abaixo do recomendo por ela. Dai para frente, virou lei obedecer a calibragem mínima da fabricante.

• Já em 2017 a vitima foi a Ferrari sofrendo acidente em seus dois carros na competição.

• Nesta etapa de 2020, a fornecedora da borracha alegou que devido a entrada do segundo Safety Car logo no inicio, os pneus foram submetidos ao um longo período de uso, mais de 3/4 do total da corrida, e justamente nesta pista aonde se exige mais dos pneus.

• Devemos considerar ainda que os carros de 2020 são os mais rápidos da historia. E se juntarmos esta combinação de carros muito rápidos mais um longo período de uso na pista, os acidentes seriam claramente previsíveis.

DIFÍCIL. Vettel teve outro final de semana horrível sofrendo com problemas no carro na sexta e no sábado. Na corrida ele chegou em décimo porque os carros que estavam a sua frente abandonaram a prova. A outra Ferrari, Leclerc, terminou em terceiro. Ele também se beneficiou dos abandonos para chagar nesta posição. Algo me diz que Vettel esta como Barrichello em sua época, ou seja: fazendo o papel de segundo piloto. A Ferrari, pelo menos esta se comportando assim porque Vettel ocupa a P13 posto no campeonato e Leclerc é P5.

FELIZES. Feliz estava Ricciardo chegando á quarta colocação á frente de Lando Norris, este não tão feliz assim.  Já Ocon conseguiu a sexta posição e exibia um sorriso ao estilo do companheiro de equipe.  Gasly não chegou ao Q3 apesar ter feito o mesmo tempo de Stroll (1:25,501).  Na corrida Gasly foi ótimo, terminando em P7. Outra boa exibição dele. E para variar, Russel  novamente andou mais que a sua Williams.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia