JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 19 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

SOBRE RODAS

Uso correto do câmbio automático evita prejuízos

É preciso ter conhecimento para não danificar os componentes da transmissão

17/08/2019 - 00:00:00.

Foto/reprodução

José Arlênio diz que os câmbios automáticos atuais são seguros e raramente dão problemas

Você sabe usar corretamente o câmbio automático? Antes marginalizado, por gastar mais combustível ou por ser considerado muito difícil de ser usado, o câmbio automático tornou-se um dos recursos mais confortáveis para os motoristas. Consultor técnico em mecânica, José Arlênio Veneziano, proprietário da Triauto Motors, afirma que “hoje é quase impossível usar o câmbio manual neste trânsito caótico de anda e para, anda e para. Observe que as montadoras, aos poucos, vão disponibilizando a caixa automática nos carros mais simples e, a cada ano, mais e mais veículos ganham esse câmbio inteligente”.
 

ALGUNS CUIDADOS

Mesmo com toda essa tecnologia, um grande número de pessoas ainda tem dúvidas de como usar essa novidade. Ao contrário do que muitos pensam, dirigir um carro automático requer cuidados e não se resume a simplesmente colocar o carro na posição “D” e sair por aí. “Só saia com a posição “D” no pavimento plano. Caso esteja estacionado em uma subida, utilize a posição 1, 2 ou 3, dependendo da inclinação da pista”, ensina José Arlênio. Ele acrescenta, ainda, que, “ao parar debaixo de um semáforo, não precisa colocar o câmbio na posição ‘N’ (neutra), deixe o carro na posição ‘D’ e pise no freio até o sinal abrir”. José Arlênio explica que na descida é proibido usar a posição “N”. “Se você fizer isso, o carro ficará livre. Continue na posição ‘D’ se a descida for moderada. Agora, se você for descer o Morro da Onça, por exemplo, que é uma inclinação muito forte, utilize a marcha 1 usando o freio motor”, explica ele.

OUTROS CUIDADOS


Ainda segundo o empresário, ao engatar a ré “R”, o carro deve estar totalmente parado, evitando o tranco, que prejudica a vida útil do sistema de transmissão. “Também para o engate ‘P’ (parada) não se deve engatar com o carro em movimento”, continua o consultor. Ele ensina que, ao colocar o veículo na posição “P”, o carro deve estar totalmente parado, evitando também o tranco.

José Arlênio orienta que, se o carro der algum problema de mecânica, é melhor colocá-lo em um guincho de plataforma, já que as rodas do eixo responsável pela tração de um automático não podem rodar por muito tempo com o veículo desligado, sob o risco de danificar alguns componentes da transmissão.

SEM TRANCO

“Não tente dar tranco no carro, como no câmbio convencional. Não vai dar certo e você vai estragar a caixa de transmissão”, avisa. Outro detalhe lembrado por José Arlênio é que, se o veículo subir uma ladeira com o carro muito pesado, as marchas podem se alternar, ora mais alta, ora mais baixa. “Neste caso, evite o desgaste desnecessário e desligue o câmbio automático (overdrive) e passe a dirigir com o tipitronic, ou seja, fazendo as trocas manualmente”, finalizou.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia