JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 21 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

SOBRE RODAS

Coluna Baleia: Completando a tríplice

A tradicional 24 Horas de Le Mans aconteceu no fim de semana passado

22/06/2019 - 07:54:43. Última atualização: 22/06/2019 - 07:55:01.

A tradicional 24 Horas de Le Mans aconteceu no fim de semana passado. Essa corrida completou a tríplice coroa de 2019. As duas primeiras (500 Milhas da Indy e o GP de Mônaco) foram realizadas no final de maio.

Mal. Tanto na F1 como na Indy não fomos bem. Na F1 nem temos um representante. Já nas 500 Milhas tivemos a participação de três bons pilotos. Helio Castro Neves, ganhador de três edições, tinha carro para vencer. Sofreu com acidente estúpido e Tony Kanaan, vencedor de uma edição, e Mateus Leist não tinham um carro vencedor.

Realidade. Se na categoria rainha não temos ninguém e na Indy nossos pilotos estão praticamente a pé, nas 24 Horas de Le Mans lavamos a alma. Na verdade, essa é uma corrida difícil de assistir pela TV. Quem está presente no evento tem várias opções para passar as 24 horas no complexo do autódromo. O narrador e o comentarista (uma lenda chamada Edgar Melo Filho) da Fox Sport bem que tentaram animar a transmissão. Porém é uma corrida com poucos duelos diretos. A situação na verdade se resume nas paradas de boxe e não se acidentar na parte noturna, e ainda ter a sorte de não sofrer nenhuma quebra.
Festa. Mas a edição de 2019 das 24 Horas foi um banho de verde amarelo. Quando vi a comemoração do pódio com quatro brasileiros em suas diferentes categorias, me senti muito bem. Na LMP2, GTE Pro e GTE Am fomos vencedores e ainda um terceiro posto. Pódio todo brazuca. Só não deu Brasil na LMP1, que na verdade só tinha a equipe Toyota.

De Novo. Na categoria principal LMP1 havia apenas dois carros correndo pela vitória. O carro 7 e 8 da Toyota. Os pilotos do 7 dominaram tudo na classificação, voltas rápidas e ainda 23 horas das 24 da corrida. Nos finalmentes, aconteceu de novo: o carro da ponta não tinha um tal de Fernando Alonso na sua trinca de pilotos.

E aí os japonês deram uma de italianos. E inverteram a ordem natural da corrida. Ano passado foi meio que assim. Os japoneses sabem que uma vitória com o espanhol vai render muita exposição na mídia. E assim o trio M. Conway/K. Kobayashi J. Lopez, que dominaram a corrida inteira, viu sua vitória escorrer pelo ralo.
Com desculpa de uma falha no sensor que indica a pressão de pneu, culminou com uma troca de pneu equivocada. Trocaram um pneu só, e não era o furado, obrigando o carro 7 realizar outra parada. Para, aí sim, trocar os quatro pneus como é de costume. Uma manobra que causa vergonha, ao estilo pizza nipônica.
Banho. Os pilotos brasileiros que foram para a França este ano nos encheram de vitórias. André Negrão venceu as 24 Horas e ainda conquistou o título mundial da LMP2. Daniel Serra venceu pela segunda vez às 24 Horas. Porém, desta vez, numa bela Ferrari. Felipe Fraga subiu ao pódio como vencedor. Mas, depois da prova, foi desclassificado. Sua equipe já tinha vivido um drama no final da corrida. Quando era líder e recebeu um stop-go. A penalização quase tirou a vitória na pista, no entanto, conseguiram se recuperar e ainda vencer. Na pista, horas depois, o carro foi desclassificado. Que coisa, duas penalizações pelo mesmo motivo. Quem consegue entender a cabeça desses fiscais. Rodrigo Baptista também foi ao pódio GTE AM.


Programação do GP da França
3º Treino livre – 7h - SporTV
Classificação – 10h - SporTV
Corrida – 10h10 – Globo

Um ótimo fim de semana!!!

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia