JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 18 de maio de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GULLIT PACIELLE

Continua depois da publicidade



Situação do atual técnico do USC

Paulo Cezar Catanoce assumiu uma equipe com cinco pontos, na 10ª colocação e com os...

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

Última atualização: 16/03/2012 - 11:16:09.

Tranquilidade

Considero a situação do atual técnico do Uberaba Sport Club confortável. Paulo Cezar Catanoce assumiu uma equipe com cinco pontos, na 10ª colocação e com os pífios 27% de aproveitamento. Ele pode livrar o time do rebaixamento e ser lembrado pelos torcedores. Pode conseguir uma vaga na Série D e ser idolatrado ao final da competição. Porém, o USC corre riscos de descenso. E se for rebaixado, Catanoce é o menos culpado.

Sem novidades


Nos primeiros treinos da semana, Catanoce percebeu que os erros de posicionamento explicam as fracas atuações contra Tupi, Boa e Caldense.  Por diversas vezes o treinador balançou a cabeça negativamente, parava e “cantava” as jogadas aos seus comandados.

Indinho não; Nerylon sim

  A escalação do lateral-esquerdo Indinho não é a melhor opção para o setor. Mais uma vez entendo que o USC precisa improvisar. Nerylon precisa ser o titular da lateral-esquerda. Conheço pouco o Indinho, mas o jogador está completamente sem ritmo de jogo. Já Nerylon, teve uma pré-temporada completa e um bom desempenho nos jogos presentes.

Necessidade


O torcedor pergunta: improvisar novamente? Não é melhor jogar com um atleta da posição? O ideal seria escalar um lateral-esquerdo na lateral-esquerda, meio-campista como meio-campista e atacante como atacante. Mas o futebol mudou. São poucos os times que desfrutam de laterais de qualidade. E o departamento de Futebol não conseguiu contratar um lateral-esquerdo nem antes e muito menos durante a competição. O Indinho pode até ser esse jogador. Mas ainda, está tímido e longe da melhor forma física.

Psicólogo

A principal mudança do técnico Paulo Cezar Catanoce no USC será psicológica. Em termos de jogadores, poucas alterações. Indinho entrou na lateral-esquerda no lugar de Gustavinho e Nerylon; Roberto Dias voltou a fazer dupla de zaga com Alberto; Araújo substituiu o demitido atacante Clodoaldo e Marlon voltou ao ataque no lugar de Thiaguinho.

Falta objetividade


Fico impressionado com a capacidade de finalização, de drible e arrancada do meia Gabriel Davis. São qualidades imprescindíveis para o jogador de meio-campo. Mas falta o principal. A capacidade de passar a bola. Nos treinamentos e nos jogos (trabalhei em todos) dificilmente ele consegue dar um passe de primeira ou com velocidade. Toda jogada armada por Davis vem com um drible. Em muitos momentos, percebo que a finta e o drible se tornam o principal adversário do jogador.

 Abaixo da média


Se por um lado consigo identificar o principal defeito de Gabriel Davis, tenho dificuldade em descobrir os motivos das más atuações do meia-atacante Thiago Marin. O futebol de Marin está longe do apresentado há dois anos. Falta entrosamento, condicionamento físico, ou o jogador está sendo escalado fora da posição? Não sei. Mas é fato que Thiago Marin precisa melhorar da “água para o vinho”.

Onde está a grana?

Na Rádio JM, no Jornal da Manhã, em todos os sites esportivos do Brasil e da Itália foi noticiada a venda do lateral-esquerdo Tom do USC para o Catania. Tal transação ocorreu no início de fevereiro. Até então, a diretoria colorada informou que a verba da transferência não foi depositada. A multa rescisória gira em torno de 60 mil euros.

Falta arremate

Esqueça o jogo com o Democrata. Repare que os atacantes do USC finalizam pouco nas partidas. O meio-campo do Colorado demonstrou pouca sintonia com Clodoaldo (dispensado), Diego Perão, Thiaguinho e Marlon. E quando as oportunidades são criadas, os atacantes não correspondem. Espero que os treinamentos desta semana sejam o suficiente para o técnico colocar na cabeça dos atletas que os avantes precisam finalizar mais.

Contagem regressiva


Em 10 dias, os jogadores do Uberaba Sport Club poderão utilizar o gramado do Centro de Treinamento Dr. Constantino Calapodopulos. Com certeza não teremos um primor de gramado. Muitos torrões de areia são visíveis. Mas são os primeiros lampejos de que o USC volta a ter uma sede. Não é mais o Colorado mais lindo do mundo de Boulanger Pucci, mas é o Colorado com uma casa nova.


Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia