JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 22 de maio de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

SAÚDE

Continua depois da publicidade



Transtorno da articulação temporomandibular: o que é e como afeta o paciente

O transtorno é o CID 10 K07.6, do atestado apresentado pelo vereador Varciel Cabeleireiro na véspera da ida ao Beto Carrero

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

19/04/2022 - 06:35:50. - Por Rafaella Massa Última atualização: 19/04/2022 - 06:36:16.

Segundo o dentista Dyego Brito, não há uma causa definida que leve ao transtorno da articulação temporomandibular (Foto/Jairo Chagas)

Após a polêmica envolvendo o atestado do vereador Varciel Borges (PP), a reportagem do Jornal da Manhã procurou saber melhor do que se trata o CID 10 K07.6, que se traduz em transtorno da articulação temporomandibular. Esse transtorno causa dor e/ou compromete a mobilidade da articulação da mandíbula e dos músculos ao redor do rosto.

“Quando você realiza a mastigação, você envolve vários elementos. A oclusão, que é o fechamento dos dentes, as musculaturas, os ossos, os ligamentos e essa cápsula articular que a gente chama de articulação temporomandibular. Então, qualquer alteração em um desses quesitos, pode causar uma alteração no funcionamento dessa articulação e aí nós temos o diagnóstico de transtorno temporomandibular”, explica o dentista Dyego Brito.

Essa disfunção pode causar dor, principalmente de cabeça, além implicar num comprometimento da abertura bucal e consequentemente da prejudicar a alimentação e fala do paciente. Segundo Brito, não há uma causa definida que leva ao transtorno.

“Os estudos apontam que pode estar relacionado a hábitos parafuncionais, como roer unha, apertamento dos dentes, tanto no período diurno quanto noturno, pode estar relacionado com o bruxismo, mascar chiclete de forma constante, o que acaba sobrecarregando a musculatura, além do hábito de manter a mão apoiada na mandíbula forçando o osso móvel que faz a articulação com o osso fixo, que é a maxila. Então, são esses hábitos parafuncionais que sobrecarregam a musculatura mais de um lado do que do outro”, afirma.

Entre os tratamentos estão as opções mais comuns, que envolvem antiinflamatórios e analgésicos, até o botox e laserterapia, podendo chegar até a uma cirurgia corretiva. “Os protetores dentais também, como essas plaquinhas relaxantes, que vão ajudar no relaxamento muscular. Outra questão muito importante é, caso consiga, identificar qual fator está estimulando essa disfunção, para que possa ser corrigido”, finaliza

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia