JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 04 de agosto de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

SAÚDE

Rússia finaliza testes clínicos da vacina contra Covid-19 e espera começar a distribuição em setembro

14/07/2020 - 00:00:00.

A corrida pelo desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19 continua. Uma Universidade obteve resultados positivos e concluiu os ensaios clínicos. A Universidade Sechenov, em Moscou, na Rússia, fez o anúncio no último fim de semana e informou a agência de notícias local Tass, que os dados do estudo indicam eficácia do medicamento.

"A pesquisa foi concluída e provou que a vacina é segura. Os voluntários receberão alta [entre] os dias 15 e 20 de julho", disse Elena Smolyarchuk, chefe do Centro de Pesquisa Clínica em Medicamentos da Universidade Sechenov, em entrevista à Tass.

A primeira etapa dos testes começou em 18 de junho em um grupo de 18 participantes, enquanto a segunda envolveu 20 voluntários que foram vacinados em 23 de junho.

Continua depois da publicidade

De acordo com os pesquisadores, uma solução intramuscular da vacina foi testada no Hospital Militar de Burdenko, enquanto uma mistura preparada a partir do medicamento em pó foi avaliada na Universidade Sechenov. Antes dos testes em humanos, o medicamento foi testado para toxicidade, segurança, imunogenicidade e eficácia em animais de grande e pequeno portes.

Segundo o diretor da instituição, Alexander Gintsburg, a previsão é que a vacina "entre em circulação civil" entre 12 e 24 de agosto. Essa distribuição será equivalente a um teste de fase 3, já que as pessoas que receberem a vacina ficarão sob supervisão, informou a agência de notícias RIA. Os testes de fase 1 e fase 2 normalmente verificam a segurança de um remédio antes de este avançar para a fase 3, que testa sua eficácia em um grupo maior de voluntários.

O Ministério da Saúde russo realizará esses últimos testes bioquímicos da vacina, mas espera finalizar o processo até setembro, mesmo mês para o qual Gintsburg prevê o início da produção em massa por laboratórios privados.
 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia