JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 01 de abril de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

SAÚDE

Infectologista alerta para doenças transmitidas durante o carnaval

As patologias também podem estar no banheiro químico, comum em comemorações carnavalescas; no caso da sífilis, por exemplo, a contaminação indireta é possível

23/02/2020 - 00:00:00. - Por Carol Rodrigues

Reprodução



Beijos podem transmitir algumas infecções e, também, os banheiros químicos; por isso, redobre o cuidado

 

“Doença do beijo, gripe e herpes são algumas das doenças que podem ser transmitidas pelo beijo”, enumera a infectologista Danielle Borges Maciel, em entrevista ao JM Online.
Segundo ela, um dos vírus transmitidos por meio da saliva é o Epstein-Barr, causador da doença do beijo. “Ela é comum na primeira infância e prevalente entre pessoas de 15 a 25 anos. Pode causar infecção de garganta, com a presença de caroço no pescoço, febre, mal-estar geral e dor abdominal”, aponta, pontuando que não há vacina contra a doença.

Os vírus respiratórios também podem ser adquiridos pela saliva, causando a gripe, por exemplo, conforme Maciel. “O coronavírus é também uma doença que pode ser adquirida pelo beijo”, contextualiza. Outra patologia é o herpes, acrescenta Maciel. Perguntada sobre prevenção, a infectologista descontrai: “Estar imune ou não beijar quem está contaminado”.

Banheiro.
As patologias também podem estar no banheiro químico, comum em comemorações carnavalescas. No caso da sífilis, por exemplo, a contaminação indireta é possível. “Vamos imaginar que uma pessoa contaminada com sífilis coloca a mão na genital, contamina essa mão com secreção e a coloca na porta. Se alguém colocar a mão na porta contaminada e levá-la ao olho, por exemplo, pode ser infectada”, explica, salientando a importância da higienização das mãos. Para evitar complicações, a especialista recomenda o uso do álcool em gel, “pois sabemos que é difícil encontrar uma pia nesses locais”.

No entanto, afirma que o ideal mesmo é lavar as mãos com água e sabão. “Não que o álcool em gel tenha diferença na eficácia, mas, no caso de resíduo na mão, segunda opção é mais indicada.”

A infectologista ainda menciona que a Hepatite A, conhecida pela transmissão por meio de água e alimentos contaminados, também pode ser adquirida no banheiro químico, por meio do contato indireto, “já que a contaminação é oral-fecal”.

Por fim, Maciel reforça que a principal forma de transmissão das doenças sexualmente transmissíveis continua sendo o contato direto, ou seja, o ato sexual. “Nesse caso, tem como prevenir com o uso do preservativo”, lembra.

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia