JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 30 de março de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

SAÚDE

Comportamento e qualidade de vida ajudam a prevenir o câncer

Dados da OMS, desde 2000, mostram que o número de fumantes diminuiu no mundo

09/02/2020 - 00:00:00. - Por Michelle Rosa

Reprodução


Manter uma alimentação saudável, com alimentos sem conservantes e corantes, ajuda a ter vida mais longa

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) lançou nesta semana as estimativas de casos novos da doença em celebração ao Dia Mundial do Câncer. A projeção é que para cada ano, de 2020-2022, ocorram, no total, aproximadamente 625 mil casos novos de câncer (450 mil, sem considerar os casos de câncer de pele não melanoma).

De acordo com o Ministério da Saúde, existem mais de 100 tipos da doença, que consiste em um crescimento desordenado de células causado por algum dano aos genes e que pode invadir outras áreas do corpo, formando células anormais.

Desses tipos, o de maior incidência no Brasil e no mundo, segundo especialistas, é o câncer de pele. “Quando separamos por sexo, temos o câncer de próstata em segundo lugar para os homens e o de mama para as mulheres. Dados do Inca revelam que são esperados mais de 65 mil e 800 novos casos de câncer de próstata em 2020 e pouco mais de 66 mil de câncer de mama nas mulheres. Esses dados são altamente expressivos”, alerta Raul Dutra, médico no hospital Dr. Hélio Angotti, especialista em Oncologia Clínica pela Santa Casa BH e Pós-graduado no hospital israelita Albert Einstein.

Questionado sobre a previsão de novos casos da doença, o médico diz que tudo depende do comportamento e da busca das pessoas pela qualidade de vida em longo prazo. “Existe um crescente número de casos no Brasil e no mundo de diagnóstico de câncer, mas também é visível a busca pela qualidade de vida. Dados da OMS, desde 2000, mostram que o número de fumantes diminuiu no mundo. Isso é se preocupar com qualidade de vida em longo prazo. A questão é que existem outros fatores, como os genéticos e nutricionais, que também contribuem para o aumento dos diagnósticos”, explica.

Segundo o médico, a prevenção ainda é o melhor remédio. “Tendo uma vida saudável, não fumando, praticando atividade física – e o ideal seria 30 minutos por dia, cinco vezes por semana –, manter uma alimentação saudável, com alimentos sem conservantes e corantes, e ainda fazer uma visita periódica a um médico de confiança para um check-up. Afinal, quanto mais cedo se descobre uma patologia, maiores as chances de cura”, finaliza. 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia