JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 23 de agosto de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

SAÚDE

Técnica auxilia no tratamento de enxaqueca e dores na coluna

No Brasil, apenas 10 profissionais estão capacitados a exercer a técnica, entre eles, um fisioterapeuta uberabense

20/01/2019 - 00:00:00. - Por Letícia Morais

Jairo Chagas


Lucas Mendes explica que o método consiste em uma massagem profunda em pontos específicos na nuca

Pessoas que sofrem com enxaquecas, vertigens, dores de cabeça, tonturas, perda de atenção e memória, ansiedade e depressão contam com novo auxílio para tratamento: a AtlasPROfilax. De acordo com o fisioterapeuta Lucas Mendes, essa é uma técnica da Suíça que chegou ao Brasil em 2014. Atualmente, há dez profissionais capacitados a exercerem a técnica, incluindo Lucas.

O fisioterapeuta explica que o procedimento consiste em uma massagem profunda nos músculos curtos da nuca, feito por um aparelho que faz uma vibro-pressão em pontos específicos. “Após o relaxamento profundo desses músculos, a vértebra Atlas tende a voltar à sua posição correta. O método é natural, não invasivo e sem movimentos bruscos, como os utilizados na Osteopatia e Quiropraxia”, afirma.

Lucas Mendes pondera que o Atlas é a primeira vértebra cervical C1 e esclarece que é como se fosse o eixo do corpo. “Um desalinhamento nessa vértebra pode gerar alterações posturais, desequilíbrio da cintura escapular, pélvica, joelhos e pés, gerando tensões e dores a distância”, descreve o fisioterapeuta.
Quem sofre com dores na coluna, hérnia de disco, dores nas articulações, tendinites, problemas posturais, bruxismo e fibromialgia também pode ser submetido ao tratamento. Por outro lado, Lucas Mendes não indica para pessoas que realizaram cirurgias em um intervalo de seis meses nos olhos, na boca e na face, além de mulheres grávidas. “A técnica, quando realizada por profissional capacitado, não traz riscos à saúde”, garante.

O profissional alerta que a técnica só pode ser realizada uma única vez. “Após um mês, o paciente retorna para realizarmos uma reavaliação de como passou nesse período; refazemos os testes e, no final, aplicamos uma técnica complementar”, esclarece. Salienta que o método é eficaz quando os sintomas estão associados ao desalinhamento da vértebra. “É muito importante que o paciente tenha uma vida saudável e siga todas as orientações”, completa.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia