JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 14 de dezembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Facebook dá dicas para identificar Fake News e detalha ações tomadas pela empresa

Só neste mês, mais 68 Páginas e 43 contas associadas a um grupo brasileiro foram excluídas

24/10/2018 - 10:51:15. Última atualização: 24/10/2018 - 11:34:03.

Divulgação

Em meio a tantas notícias nas últimas semanas, o Facebook finalmente detalhou as medidas tomadas para combater as Fake News

Uma série de medidas e dicas foram adotadas para reduzir a disseminação de notícias falsas, eliminar comportamento abusivo da plataforma e ajudar as pessoas a identificarem conteúdos confiáveis.
 
A empresa removeu conteúdos que poderiam ter enganado os eleitores. Apenas na semana anterior ao primeiro turno da votação, que ocorreu em 7 de outubro, muitos conteúdos com informações incorretas foram removidos. Além da tecnologia, a revisão humana foi utilizada para identificar e apagar fotos adulteradas de candidatos à Presidência com números trocados e imagens sugerindo dia errado da eleição, por exemplo. Além disso, perfis impostores de candidatos também foram eliminados.
 
Em julho, uma rede de 196 Páginas e 87 contas no Brasil foram excluídas por fazerem parte de uma atividade coordenada que usava contas falsas no Facebook para esconder das pessoas a natureza e a origem do conteúdo com o propósito de gerar divisão e espalhar desinformação.
 
Em agosto, elimnaram da plataforma uma entidade identificada como PCSD baseada no Brasil. Foram excluídos 74 Grupos, 57 contas e 5 páginas do Facebook no Brasil que violaram as políticas de autenticidade e spam, por encorajar e permitir a obtenção de seguidores e curtidas e até a troca de Páginas.
 
Em setembro, 11 Páginas e 42 contas associadas à empresa brasileira de marketing Follow deixaram de existir. O grupo recrutava e pagava pessoas para distribuir conteúdo político que simulava ser orgânico para nossa comunidade, enganando as pessoas sobre a origem de conteúdos ou para permitir outras violações de nossas políticas.
 

Neste mês, mais 68 Páginas e 43 contas associadas ao grupo brasileiro chamado Raposo Fernandes Associados (RFA) foram excluídas, por violar as políticas de autenticidade e spam. As pessoas por trás da RFA criaram Páginas usando contas falsas ou múltiplas contas com os mesmos nomes para publicar uma grande quantidade de artigos caça-cliques, com o objetivo de direcionar as pessoas para seus sites fora do Facebook com grande quantidade de anúncio e pouco conteúdo.

Desde maio, o programa de verificação de fatos ajudou a reduzir a distribuição no Brasil de textos, fotos e vídeos que foram marcados como falsos pela a Agência Lupa, Aos Fatos e Agence France-Presse (AFP).

O Facebook ajudou a financiar um programa de checagem de fatos que reúne jornalistas de 24 organizações de mídia no Brasil para verificar fatos durante a campanha eleitoral. A empresa também contribuiu com os projetos brasileiros de educação midiática Vaza, Falsiane!, Fátima e Lupe, para ajudar as pessoas a identificar fontes confiáveis de informação.

Fora isso, eles esperam que o esforço de marketing leve essas informações a 120 milhões de pessoas no Brasil.


 Veja dicas divulgadas pelo Facebook de como identificar a veracidade das notícias e o que fazer caso suspeite de alguma:

Seja cético com as manchetes. Notícias falsas frequentemente trazem manchetes apelativas em letras maiúsculas e com pontos de exclamação. Se alegações chocantes na manchete parecerem inacreditáveis, desconfie.

Olhe atentamente para a URL. Uma URL semelhante à de outro site ou um telefone podem ser um sinal de alerta para notícias falsas. Muitos sites de notícias falsas imitam veículos de imprensa autênticos fazendo pequenas mudanças na URL. Você pode ir até o site para verificar e comparar a URL com a de veículos de imprensa estabelecidos.

Investigue a fonte. Certifique-se de que a reportagem tenha sido escrita por uma fonte confiável e de boa reputação. Se a história for contada por uma organização não conhecida, verifique a seção "Sobre" do site para saber mais sobre ela.

Fique atento a formatações incomuns. Muitos sites de notícias falsas contêm erros ortográficos ou apresentam layouts estranhos. Redobre a atenção na leitura se perceber esses sinais.

Considere as fotos. Notícias falsas frequentemente contêm imagens ou vídeos manipulados. Algumas vezes, a foto pode ser autêntica, mas ter sido retirada do contexto. Você pode procurar a foto ou imagem para verificar de onde ela veio.

Confira as datas. Notícias falsas podem conter datas que não fazem sentido ou até mesmo datas que tenham sido alteradas.

Verifique as evidências. Verifique as fontes do autor da reportagem para confirmar que são confiáveis. Falta de evidências sobre os fatos ou menção a especialistas desconhecidos pode ser uma indicação de notícias falsas.

Busque outras reportagens. Se nenhum outro veículo na imprensa tiver publicado uma reportagem sobre o mesmo assunto, isso pode ser um indicativo de que a história é falsa. Se a história for publicada por vários veículos confiáveis na imprensa, é mais provável que seja verdadeira.

A história é uma farsa ou uma brincadeira? Algumas vezes, as notícias falsas podem ser difíceis de distinguir de um conteúdo de humor ou sátira. Verifique se a fonte é conhecida por paródias e se os detalhes da história e o tom sugerem que pode ser apenas uma brincadeira.

Algumas histórias são intencionalmente falsas. Pense de forma crítica sobre as histórias lidas e compartilhe apenas as notícias que você sabe que são verossímeis.


Para marcar uma publicação como notícia falsa e fazê-la passar por análise:

Clique em ao lado da publicação que você deseja marcar como falsa.
Clique em Denunciar publicação.
Clique em É uma notícia falsa.
Clique em Marcar essa publicação como notícia falsa.


 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia