JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 24 de agosto de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Crescimento do VAF aumenta 6% na arrecadação do ICMS

Com resultado do último VAF, o secretário municipal de Finanças, Wellington Fontes, espera aumento de até 6% na arrecadação do ICMS

- Por Gisele Barcelos Última atualização: 20/01/2018 - 08:55:46.

Arquivo


Wellington Fontes acredita em acréscimo de R$33,6 na cota-parte do ICMS

Com resultado do último VAF, o secretário municipal de Finanças, Wellington Fontes, espera aumento de até 6% na arrecadação do ICMS para Uberaba este ano. O índice consolidado de Uberaba subiu para 2,18. Fontes ressalta que a nota anterior do VAF representou R$15,8 milhões a mais para o município em 2017. Agora ele posiciona que houve variação positiva de 12,41% nos índices consolidados que estabelecem a participação do município na parte do ICMS para este ano.

Com a nova pontuação, o secretário estima mais crescimento nas receitas. “Em 2018, devemos ter acréscimo de 21,8 milhões a 33,6 milhões de reais na cota-parte do ICMS. Aumento de 6% na arrecadação do ICMS, conforme o que está previsto na LDO de 2018 do Estado de Minas”, avalia. A tendência de aumento também foi indicada em estudo realizado pela Associação Mineira dos Municípios (AMM). O levantamento divulgado em outubro do ano passado apontava que Uberaba poderia ter aumento de 13% na receita do ICMS em 2018.

Segundo os números da associação, a estimativa era a entrada de R$159,8 milhões em repasse do imposto em 2017 e o valor poderia subir para R$181,1 milhões este ano. Fontes ainda salienta que, entre as cidades mineiras com os maiores VAFs, apenas quatro registraram aumento do índice na última avaliação: Contagem, Uberaba, Extrema e Pouso Alegre. “Entre eles, Uberaba aparece em segundo lugar como melhor resultado”, argumenta.

Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, José Renato Gomes, o resultado reflete o parque industrial em expansão na cidade, com novos negócios e o fortalecimento de setores produtivos. “Temos empresas que em 2016 cresceram mais de 50% no seu faturamento, além de diversas outras que entraram em operação, como, por exemplo, a VLi”, disse, ressaltando também o impulso do setor do agronegócio na economia local.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia