JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 20 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Petrobras adia leilão de materiais da fábrica de amônia de Uberaba

Processo programado para acontecer na próxima semana, foi suspenso por recomendação do MPF. A medida será oficializada no Diário Oficial da União

- Por Gisele Barcelos Última atualização: 20/01/2018 - 10:40:11.

Arquivo


Thalles Messias, procurador-geral da República, recebeu ontem comunicado sobre a decisão de adir o processo

Petrobras comunicou ao Ministério Público Federal que vai adiar o leilão dos equipamentos da fábrica de amônia em Uberaba. O processo estava programado para acontecer na próxima semana, mas foi suspenso por recomendação do MPF. A medida deve ser oficializada no Diário Oficial da União até segunda-feira (22).

Na semana passada, a Petrobras solicitou prazo ao Ministério Público Federal para se posicionar sobre a suspensão ou não do leilão de equipamentos da planta. A decisão de adiar o processo foi comunicada ontem ao procurador-geral da República, Thalles Messias. Na resposta, a empresa não informou se já trabalha com nova data para a realização do arremate.

De acordo com o procurador, a Petrobras acatou a recomendação do Ministério Público Federal e também atendeu solicitação da Codemig, que requereu extensão do prazo para concluir relatório sobre a viabilidade da retomada do empreendimento por um investidor privado. “Por conta dessas variáveis, a Petrobras decidiu novamente suspender para nova data ainda não comunicada”, pondera.

Codemig pediu mais tempo para finalizar proposta de transação para a venda integral das ações da unidade para um investidor privado. Grupo de trabalho foi formado no fim do ano passado para elaborar a proposta e corria contra o tempo para fechar o modelo de negócio antes da data do leilão.

Esta é a segunda vez que o processo para a venda dos equipamentos da fábrica de amônia é adiado. O leilão estava marcado inicialmente para novembro, mas foi suspenso após articulações de lideranças da região junto ao governo federal e reagendado para janeiro.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia