JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 25 de janeiro de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Continua depois da publicidade



Saúde realiza levantamento para medir infestação do Aedes

Até sexta-feira (12), cerca de 150 agentes de combate a endemias estão percorrendo Uberaba para o primeiro levantamento do LIRAa

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

- Por Gisele Barcelos Última atualização: 09/01/2018 - 23:14:42.

Até sexta-feira (12), cerca de 150 agentes de combate a endemias estão percorrendo Uberaba para o primeiro Levantamento do Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2018. Serão visitados 6.041 imóveis em 5.441 quarteirões da cidade para identificar os bairros com maior proliferação do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya.

A Secretaria Municipal de Saúde ainda não informou data para a divulgação do resultado do LIRAa. Concluída a coleta dos dados, a equipe precisa fechar o relatório com a situação de cada região da cidade. A expectativa é a apresentação do material antes do Carnaval.

De acordo com a chefe do Controle de Endemias e Zoonoses, Lara Rocha Batista, a partir do levantamento é possível identificar os criadouros predominantes e verificar a infestação do município para direcionar ações de combate para as áreas mais críticas.

A chefe do departamento ainda reforça que é importante os moradores contribuírem com o trabalho e facilitarem a entrada dos agentes nos imóveis para a realização da pesquisa. As visitas acontecem no período das 7h às 13h.

Para a realização do LIRAa, os quarteirões são selecionados por um programa de computador, que indica quantas e quais áreas serão trabalhadas. Em cada quarteirão é pesquisado um a cada cinco imóveis. Devido ao sorteio aleatório, algumas residências que foram visitadas na semana passada para as ações de rotina do Zoonoses voltaram a ser vistoriadas agora para o levantamento.

Na última pesquisa feita em 2017, o índice de infestação do município foi de 1,2%, o que é considerado situação de alerta nos parâmetros do Ministério da Saúde. No entanto, a Prefeitura posiciona que nenhuma região apresentou índice acima de 4,0%, que indica risco de epidemia.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia