JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 21 de outubro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Vereador defende Feliciano e afirma que o deputado não ofendeu Chico Xavier

A passagem por Uberaba do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) não ficou sem que alguma polêmica fosse lançada

- Por Marconi Lima Última atualização: 14/02/2017 - 15:23:12.

 A passagem por Uberaba do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) não ficou sem que alguma polêmica fosse lançada. E em reunião ordinária na Câmara Municipal de Uberaba (CMU), um pronunciamento do parlamentar sobre o líder espírita Chico Xavier motivou discussão no plenário.

O vereador Ismar Marão (PSD) usou a Tribuna para falar sobre um comentário, que foi atribuído a Feliciano, no qual o deputado teria desmerecido a figura de Chico Xavier. De acordo com o vereador, a fala do parlamentar teve repercussão na imprensa.

Marão destacou a importância de Chico Xavier para a cidade de Uberaba. O vereador lembrou que a cidade, conhecida como a Terra do Zebu, por ser um dos berços do gado de origem indiana e paquistanesa no Brasil, é também muito visitada por conta das pessoas que querem conhecer a obra social do mais famoso médium espírita do País.

O vereador Ronaldo Amâncio (PTB), que esteve no evento, garantiu que Feliciano em nenhum momento se referiu a Chico Xavier de forma pejorativa.

“O que ele disse não foi pejorativo, pelo contrário, ele enalteceu o trabalho de Chico Xavier. O que o pastor Marco Feliciano disse foi: ‘se pelo menos 50 pastores fizessem por Uberaba o que Chico Xavier já fez, a cidade seria muito melhor’”, afirmou Amâncio.

Entenda o caso: O Deputado pastor Marcos Feliciano causou polêmica com referência a Chico Xavier em sua passagem por Uberaba, na quinta-feira, segundo relato chegado à coluna Falando Sério. Em pregação, o polêmico parlamentar teria dito ser preciso acabar com o mito Chico Xavier. Segundo Wellington, o deputado mexeu em vespeiro, desinformado de que o religioso Chico Xavier – pregador do ecumenismo – tem o respeito de evangélicos e católicos pelas obras realizadas. Feliciano teria sido imediatamente contestado por alguns membros da Igreja, que saíram em defesa da memória do gratuitamente atacado.

Em contrapartida, quando consultado sobre o incidente, o vereador evangélico Samuel Pereira, presente ao encontro, disse não ter ouvido nada disso. Nem ataque nem reação.

Procurado pelo colunista Wellington Cardoso, Eurípedes Higino, o filho adotivo do médium, disse que informado da fala de Feliciano, respondeu que “precisamos, sim, banir os maus políticos, categoria a que esse senhor pertence”. Higino teria citado, ainda, que Uberaba é cidade em que diferentes correntes religiosas e filosóficas convivem em harmonia e respeito.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia