JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 22 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Comissão não aceita áudios de Sérgio Machado no impeachment

O relator da comissão especial do impeachment, senador Anastasia (PSDB-MG), rejeitou ontem o pedido

- Por Gisele Barcelos Última atualização: 03/06/2016 - 09:55:42.

O relator da comissão especial do impeachment, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), rejeitou ontem o pedido para incluir as gravações de conversas entre o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, e o senador Romero Jucá (PMDB-RR) na lista de provas a serem analisadas pelo colegiado no processo.

A inclusão das gravações e da cópia da delação de Machado entre as provas foi solicitada pela defesa da presidente Dilma Rousseff. Em documento de 372 páginas entregue à comissão, o advogado da petista, José Eduardo Cardozo, tenta provar que o afastamento da presidente foi uma estratégia para impedir investigações da operação Lava-Jato, da Polícia Federal.

A negativa do relator em incluir o material no processo resultou em protestos de senadores contrários ao impeachment e do próprio José Eduardo Cardozo, que participou ontem dos trabalhos da comissão.

Anastasia analisou mais de 60 requerimentos de senadores com pedidos de convocação de testemunhas e de solicitação de documentos, além de 54 indicações de testemunhas pela defesa e cinco pela acusação. Em sua manifestação, o relator acatou 20 desses pedidos de convocação e incluiu uma sugestão de oitiva da presidente afastada.

O advogado da presidente afastada protestou contra a decisão do relator de apresentar o parecer antes que a defesa se pronunciasse sobre as testemunhas e provas apresentadas pela acusação.

A situação levou a novo embate e Cardozo chegou a apresentar pedido de substituição de Anastasia. Em votação nominal, a comissão rejeitou o pedido de suspeição do relator. Foram 11 votos a favor e apenas três contrários à manutenção do tucano como relator.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia