JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 04 de dezembro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Novos projetos e investimentos de pesquisa da UFTM podem ser impactados por cortes do Ministério da Ciência

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

18/10/2021 - 00:00:00. Última atualização: 18/10/2021 - 07:48:03.

Anunciado no dia 10 de outubro pelo ministro Marcos Pontes, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) aguarda para 2022 um corte de 87% do orçamento que atingirá diversas universidade, além das pesquisas no país. Em Uberaba, por exemplo, a Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), deve ter reflexos na “realização de novos projetos e novos investimentos em pesquisa”, como afirma a universidade.

No entanto, a UFTM garante que as bolsas relacionadas a Iniciação Científica, Iniciação Científica no Ensino Médio e Iniciação Tecnológica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) estão garantidas para o ano de 2022. “As nossas cotas de bolsas foram aprovadas em 2020 e este convênio tem duração de 24 meses. Os novos bolsistas do CNPq iniciaram suas atividades em 1º de setembro de 2021 e acreditamos que os pagamentos relativos a essas bolsas, previstas desde 2020, serão mantidos”, explica a universidade através de nota.

Ainda de acordo com a UFTM, referente às bolsas de pós-graduação e projetos já aprovados, estes não sofrerão impacto e seguem o calendário previsto. “Ao nosso entender, o corte em questão, por ser um crédito suplementar, impactará e inviabilizará, em linhas gerais, a realização de novos projetos e novos investimentos em pesquisa não só na UFTM mas em todas as outras instituições do país", finaliza.

Apesar da perspectiva menos assustadora para Uberaba, o mesmo não é esperado para outras universidades do país. Cerca de 7.162 bolsas fornecidas pelo CNPq, estão ameaçadas de perder o custeio, representando 9,4% das 76.557 oferecidas em todo Brasil.

Ainda no dia 10, o titular da pasta federal declarou na rede social Twitter que o corte é uma "falta de consideração, equivocados e ilógicos”.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia