JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 20 de outubro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Igam decreta escassez hídrica e restringe volume permitido de captação de água

Medida foi publicada na última edição do Diário Oficial do Estado e atinge até a captação para abastecimento público e consumo humano

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

25/09/2021 - 07:38:17. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 25/09/2021 - 07:47:33.

Foto/Jairo Chagas

Igam determinou corte de 20% no volume diário autorizado para captação de água destinada ao consumo humano e abastecimento público

Igam (Instituto Mineiro de Gestão de Águas) decreta escassez hídrica em Uberaba e restringe temporariamente o volume permitido de captação de água na bacia hidrográfica do rio Uberaba. A medida foi publicada na última edição do Diário Oficial do Estado e atinge até a captação para abastecimento público e consumo humano. 

De acordo com o decreto, a situação de escassez hídrica terá validade inicialmente até 23 de outubro deste ano, mas pode ser revogada antes, se houver alteração no nível do rio.

No texto, o Igam determinou corte de 20% no volume diário autorizado para captação de água destinada ao consumo humano e abastecimento público. Questionada sobre a situação, a Codau confirmou em nota que, a partir do decreto, haverá redução da porcentagem de água captada pela companhia, que é responsável pelo abastecimento da cidade. No entanto, a autarquia não informou se medidas drásticas podem ser adotadas nos próximos dias devido à restrição no volume diário de água retirado do rio.

Já no caso das captações para fins de irrigação, o Igam estabeleceu redução de 25% no volume diário permitido. A restrição será de 30% do volume diário outorgado para consumo industrial e agroindustrial. Para as demais finalidades, o corte no volume diário autorizado de captação será de 50%.

Ainda conforme o texto, caso seja verificado o descumprimento das restrições de uso impostas pelo Igam, haverá suspensão total do direito à captação no rio Uberaba até o fim do prazo da vigência do decreto de situação crítica de escassez hídrica.

O decreto ainda paralisa temporariamente as emissões de novas outorgas para captação de recursos hídricos no rio Uberaba, bem como solicitações para aumento de vazões e/ou volumes captados.

A redução temporária nas outorgas para captação no rio Uberaba partiu de um pedido encaminhado pela Codau ao Igam. No entanto, inicialmente, não havia informação de que o corte também poderia atingir o abastecimento público.

Captação está operando com apenas 74% do volume máximo permitido

A Codau informou que ontem a captação de água no rio Uberaba já estava 26% abaixo da capacidade máxima, ou seja, operando com apenas 74% do volume máximo permitido.

Em nota, a companhia ressaltou que há um trabalho em andamento na cidade para minimizar os efeitos da crise hídrica e citou o decreto em vigor, que prevê penalidades em caso de desperdício de água.

Ainda no texto, a autarquia informou que vem promovendo um rodízio no abastecimento, com fechamento dos reservatórios por um determinado período do dia. Segundo a nota, não há previsão para o fim do rodízio. 

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia