JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 18 de maio de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Continua depois da publicidade



Conferência define parâmetros para o Plano Municipal de Igualdade Racial

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

13/05/2022 - 00:00:00.

A Fundação Cultural de Uberaba, por meio da Coordenadoria de Políticas de Igualdade Racial, e o Conselho Municipal de Promoção à Igualdade Racial (Compir) realizaram a V Conferência Municipal de Igualdade Racial, nos dias 10 e 11 de maio. Mais de 200 pessoas, entre autoridades, representantes da comunidade negra e alunos da rede municipal e estadual, passaram pelo anfiteatro do Centro Administrativo, com o objetivo de formular o Plano Municipal de Igualdade Racial para os próximos cinco anos a partir dos eixos de trabalho estabelecidos.

Durante a abertura, o Tambor de Crioula fez uma apresentação cultural no palco, seguido da leitura do regimento interno da Conferência. O público acompanhou, no primeiro dia (10), a palestra da Prof.ª Dra. Maria Cristina de Souza, do Programa de Extensão de Temas Raciais, sobre os desafios e perspectivas do movimento negro em Uberaba.

No segundo dia (11), participaram alunos das escolas municipais Prof.ª Esther Limírio Brigagão, Frederico Peiró, Adolfo Bezerra de Menezes, Professora Luciene Aparecida do Carmo, Sebastião Antônio Leal (bairro rural da Baixa), Cemei Aparecida Conceição Ferreira “Vó Cida”, além das escolas estaduais Frei Leopoldo de Castelnuovo e Lauro Fontoura. Os estudantes acompanharam a palestra sobre racismo estrutural no ambiente escolar, com a Prof.ª Dra. Ms. Rosa Margarida Rocha, e a palestra sobre os dilemas e perspectivas das questões raciais, com o Prof. Dr. Aílton de Souza Aragão.

“Eu trouxe meus alunos porque achei o tema muito importante. Fala sobre equidade racial no chão da escola, uma coisa que a gente vem trabalhando bastante na escola. Também exercitamos a educação por meio das vivências. Se eu falo desse tema com meus alunos, vai ter um significado, mas nada se compara sair daquele ambiente e levar a escola para ocupar lugares públicos”, pontuou a professora Mirelly Viana, da Escola Estadual Frei Leopoldo.

Na parte da tarde, os quatro grupos de trabalho se reuniram para formular diagnósticos, metas, prazos e resultados esperados para compor o Plano Municipal de Igualdade Racial. Os eixos de trabalho foram: Enfrentamento do racismo e de outras formas correlatas de discriminação étnico-racial e étnico-cultural; Enfrentamento de todo tipo de violência praticada por meio das invasões de território; Enfrentamento da intolerância religiosa, e Desenvolvimento da igualdade étnico-racial e étnico-cultural pela promoção da igualdade de oportunidades. Depois, foi realizada a plenária para debater e aprovar os documentos elaborados pelos grupos. Os tópicos discutidos foram aprovados pelo público presente.

“Nós tiramos excelentes propostas de combate ao racismo, combate à intolerância religiosa, na saúde da população negra, na integração do negro nos mecanismos de poder, no enfrentamento do racismo na escola, na implementação da Lei 10.639, entre outras áreas. Para nós, da comunidade, é um momento ímpar para a promoção da igualdade racial, não só de discussão, mas de implementação. Trouxemos propostas de diversos campos e realizamos pré-conferências. Hoje foi o momento de sedimentar isso”, disse a advogada Ivanda Nivaldete, que participou da Conferência, no primeiro eixo de trabalho.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia