JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 19 de janeiro de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Continua depois da publicidade



Empresa alvo de denúncia insiste em assumir contrato da merenda

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

13/01/2022 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Em meio a contestações devido ao contrato emergencial para fornecimento escolar, a Soluções Serviços Terceirizados declarou não estar impedida de contratar com a Administração Pública. Em nota, a empresa posicionou que já acionou a Justiça para contestar a penalidade aplicada pelo município de Bauru.

A Prefeitura de Uberaba havia informado que revogou o ato para a contratação emergencial da Soluções Serviços Terceirizados porque a empresa estaria suspensa de contratar com o Poder Público até 23 de junho de 2022. A penalidade teria sido aplicada pelo município de Bauru.

Entretanto, por meio de nota, a Soluções afirmou que não foi devidamente notificada pela Prefeitura de Bauru sobre o processo administrativo que resultou na suspensão. Com isso, a empresa manifestou que não foi assegurado o direito de defesa. “Razão pela qual já adotamos as medidas legais cabíveis para a contestação desta decisão”, continua no texto.

Além disso, a empresa comunicou que a situação já foi contestada junto ao Município de Bauru e o departamento jurídico teria reconhecido a ausência da notificação, promovendo a anulação dos atos referentes à punição da empresa porque houve descumprimento dos trâmites legais. “Desta forma, não há qualquer impedimento da Soluções em assumir o contrato [da merenda escolar em Uberaba]”, defende a nota.

A terceirizada ainda alegou que o processo não teria efeito jurídico em outras comarcas e somente acarretaria impedimentos de contratação perante o Município de Bauru, contrariando o entendimento da Prefeitura de Uberaba sobre a impossibilidade de contratação.

Acionada pela reportagem, a Prefeitura de Uberaba informou que ainda não encerrou o prazo para a Soluções Serviços Terceirizados apresentar recurso e tentar reverter a anulação da contratação emergencial. Entretanto, não foi esclarecido se a contestação já havia sido apresentada pela empresa.

Somente depois da análise do recurso, a Administração Municipal poderá dar seguimento para a contratação emergencial da segunda colocada. A empresa que enviou a segunda menor proposta de preço para o fornecimento da merenda foi a PRM Serviços e Mão de Obra Especializada, com orçamento de R$12.635.210,56 para prestar o serviço no período de 180 dias.  

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia