JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 19 de outubro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Uberaba mantém o 6º PIB de Minas e ganha oito posições no nacional

Dados foram divulgados no fim de semana e são referentes a 2018, com base em estudo da Fundação João Pinheiro e dados do IBGE

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

22/12/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Uberaba permanece na 6ª posição do ranking mineiro do PIB municipal. A cidade se manteve desde 2012 como a sexta maior economia do Estado. Já no âmbito nacional, a cidade melhorou o posicionamento de 75º para 67º lugar. Os dados referentes ao ano de 2018 foram divulgados este mês pela Fundação João Pinheiro.

Em Minas Gerais, Uberaba está atrás apenas de Belo Horizonte, Uberlândia, Contagem, Betim e Juiz de Fora. O PIB do município somou R$14,7 bilhões, o que corresponde a 2,4% de participação no PIB geral do Estado.

Conforme os dados da Fundação João Pinheiro, pouco mais da metade (50,6%) do PIB de Minas Gerais veio de apenas 18 municípios. A lista inclui Belo Horizonte, Uberlândia, Contagem, Betim, Juiz de Fora, Uberaba, Ipatinga, Nova Lima, Extrema, Montes Claros, Sete Lagoas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Ouro Preto, Itabira, Divinópolis, Governador Valadares e Araxá, sendo Belo Horizonte responsável por 15% do resultado total e Uberlândia 6,1%.

De 2017 a 2018, os municípios com maior ganho de participação no PIB estadual foram Ouro Preto (indústrias extrativas) com avanço de 0,3 pontos percentuais (p.p.), Extrema (comércio), Ipatinga (manufatura), Itabira (indústrias extrativas), Uberlândia (manufatura) e Três Marias (manufatura) com 0,2 p.p. Já as maiores perdas de participação (-0,5 p.p.) ocorreram em Contagem, por conta da retração no comércio atacadista, e em Belo Horizonte, em serviços privados.

O levantamento também aponta que, de 2010 a 2018, Betim (-2,6 p.p.), Belo Horizonte (-1,9 p.p.) e Contagem (-0,9 p.p.) tiveram as maiores quedas de participação entre os municípios mineiros, o que aponta para uma tendência de desconcentração do PIB em relação à capital e seu entorno. Por outro lado, Extrema ganhou 1,0 p.p.; Uberlândia, 0,7 p.p; Pouso Alegre, Uberaba, Itabirito e Araxá, 0,3 p.p. cada.

Em relação ao PIB per capita, Uberaba está entre os 50 maiores do Estado. A cidade ocupa o 48º lugar no ranking, com a média de R$44.522,83/pessoa. Já Uberlândia está na 33ª colocação, com R$54.801,25 por cabeça. O primeiro lugar é de São Gonçalo do Rio Abaixo, com um PIB per capita de R$337.288,81. (GB)

Cidade perde primeiro lugar no setor de agronegócio para a cidade de Unaí 

Uberaba caiu ranking estadual do PIB do agronegócio e voltou para o segundo lugar em Minas Gerais, atrás apenas de Unaí. No cenário nacional, o município também perdeu posições, porém de forma mais significativa.

Enquanto a cidade estava em 13º lugar na avaliação referente ao período de 2017, o resultado despencou para a 38º posição no atual levantamento divulgado na última semana pela Fundação João Pinheiro. 

Ainda no período de 2018, cerca de um quarto do valor adicionado bruto da agropecuária mineira veio de apenas 20 municípios. Junto com Unaí, Paracatu, Uberlândia, Estrela do Sul, Coromandel, Patrocínio, João Pinheiro, Perdizes e Sacramento, Uberaba fez parte do parte do grupo que somou 16% do PIB do Agronegócio mineiro.

Na indústria, quatro municípios concentraram um quarto do valor adicionado bruto. A capital, Belo Horizonte, com R$11.387,7 milhões (8% do total), obteve a primeira posição, seguida por Betim (7,1%), Uberlândia (6,4%) e Contagem (4%). Desta vez, Uberaba foi o oitavo município no ranking do PIB industrial. Ao todo, 14 municípios concentraram pouco mais da metade (50,6%) do VAB industrial do estado e dois terços foram produzidos em somente 29 municípios.

Nos serviços (exceto administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social), Belo Horizonte concentrou aproximadamente um quinto do VAB estadual, com a geração de R$55.821,3 milhões em 2018. Em seguida, Uberlândia, Contagem, Juiz de Fora, Betim, Uberaba, Montes Claros, Extrema, Ipatinga e Pouso Alegre completam o ranking dos dez maiores no VAB de serviços privados em Minas Gerais. (GB)

 

 

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia