JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de janeiro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Casos de Covid-19 disparam e Estado pede a volta do isolamento social; Piau descarta medida em Uberaba

Contudo, o secretário Carlos Eduardo Amaral nega que Minas esteja enfrentando segunda onda

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

04/12/2020 - 07:59:49. Última atualização: 04/12/2020 - 11:08:31.

Número de casos de Covid-19 segue em forte tendência de crescimento em Minas Gerais. O alerta é da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). O secretário Carlos Eduardo Amaral falou à imprensa nesta quinta-feira (3) e alertou sobre a necessidade do engajamento popular no enfrentamento à pandemia.

Apesar de medidas mais restritivas estarem sendo adotadas em diferentes cidades mineiras, inclusive na capital Belo Horizonte, onde o consumo de bebidas alcoólicas será novamente proibido dentro de estabelecimentos a partir de segunda-feira, em Uberaba o governo municipal não deve mudar as regras de combate e prevenção à Covid-19. À Rádio JM, o prefeito Paulo Piau descartou a necessidade de endurecer as determinações, alegando que não há razão objetiva para tal.

"Espero que a gente não tenha que tomar nenhuma medida restritiva, porque os nossos índices e indicadores são bons, tanto em ocupação de leito hospitalar, UTI e enfermaria, que esse é o gargalo, esse é o ponto que o poder público tem que ter mais atenção. E nós estamos com uma ocupação de menos de 30%. Então não temos razão objetiva. A taxa de contaminação está baixa, abaixo de um. Há uma pressão, ainda, de alguns segmentos de abrir mais, mas isso nós não estamos dispostos a fazer em hipótese nenhuma", ponderou o prefeito.

Fazendo boa avaliação do enfrentamento à Covid-19 em Uberaba, Piau credita o sucesso dos números ante à região a três pilares. O primeiro deles é o comitê técnico-científico, “composto por pessoas qualificadas, o que permite tomar a medida certa na hora certa”. Piau também aplaude a fiscalização, apesar de admitir que as medidas fiscalizatórias são “chatas e antipáticas”, mas extremamente necessárias para garantir um bom resultado. Por fim, o prefeito avalia que o uberabense respondeu bem às medidas determinadas pelo governo e respeita as regras de distanciamento social. “Claro que tem alguns que não sabem como viver em sociedade, que não respeitam os outros, só pensam em si, mas é uma minoria”, avalia. 

Piau garante que não há previsão de mudança no atual decreto de enfrentamento à Covid-19 em Uberaba e afirma que ele deve vigorar até o dia 31 de dezembro. O chefe do Executivo ainda confirma que todas as informações sobre a doença são repassadas à equipe de transição da prefeita eleita, Elisa Araújo, para que a partir do dia primeiro de janeiro ela já possa estabelecer as regras no seu governo. 

A única questão que ainda pode ser alterada no município é com relação ao horário de funcionamento de bares e restaurantes, que devem fechar as portas à meia-noite atualmente. O sindicato da categoria pleiteia estender até às duas horas da madrugada, mas Piau garante que sem argumentos sólidos, dificilmente a solicitação poderá ser atendida. “Se o comitê achar que pressiona a contaminação, não abriremos mão”, finaliza. 

Segundo o secretário de Estado, Carlos Eduardo Amaral, a taxa de transmissão da Covid-19 está mais alta do que o considerado ideal. Porém, o secretário esclarece que a taxa não indica descontrole, mas sim alerta, uma vez que se medidas não forem tomadas o crescimento pode voltar a ser exponencial, ou seja, os números dobram em curtos espaços de tempo e ficam cada vez mais descontrolados.

Ainda de acordo com o secretário, o pico da curva no estado aconteceu em julho, quando o maior número de internações foi atingido. Depois disso foi verificada tendência de redução no número de óbitos, o que levou a um relaxamento por parte das pessoas, o que, por sua vez, fez com que os números voltassem a crescer.

O quadro fez com que o Estado defendesse o aumento das medidas de distanciamento social para diminuir a circulação do vírus. Ele reforça que, se puderem, as pessoas devem não devem sair de casa, o uso rigoroso de máscara e a higienização constante das mãos com álcool em gel. Também, quando sair, devem manter o distanciamento.

*Com informações do Estado de Minas

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia