JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de setembro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Leitos particulares deverão ser considerados no Minas Consciente

Medida, apresentada como sugestão em consulta pública, pode beneficiar Uberaba que tem leitos exclusivos para atendimento de casos de Covid-19 no SUS e na rede privada

13/08/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos


Foto/Gil Leonardi/Imprensa MG

Governador Romeu Zema na reunião Reunião do Comitê Extraordiário Covid-19 desta quarta-feira

Governo de Minas estuda abordagem diferenciada para cidades com leitos particulares para atender pacientes com coronavírus. Grupo analisará o número disponível e a possibilidade de incluir nos dados para análise sobre o avanço ou retrocesso no plano de retomada gradual da economia, que hoje considerada apenas a ocupação dos hospitais públicos. Situação pode beneficiar Uberaba.

A inclusão dos leitos particulares foi uma das sugestões feitas em consulta pública realizada no mês passado. O comitê estadual de enfrentamento ao Covid-19 autorizou ontem o grupo técnico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) analisar pelas próximas duas semanas o número de leitos de UTI de hospitais privados e a viabilidade de considerá-los para a definição dos riscos de reabertura. Com isso, as as cidades que possuem rede de Saúde suplementar poderão receber abordagem específica para definição das ondas do plano Minas Consciente.

Além disso, a proposta em estudo prevê que os municípios das microrregiões com leitos em hospitais particulares “observarão a legislação municipal de enfrentamento à pandemia da Covid-19". As normas do programa estadual seriam apenas para amparar a tomada de decisões local.

Se avançar, a mudança pode ser favorável para Uberaba. A cidade conta hoje com leitos disponíveis em hospitais públicos e particulares, inclusive com estrutura disponibilizada especificamente para o tratamento do coronavírus em ambas as redes. A cidade tem 67 leitos de UTI exclusivos para o enfretantamento à pandemia, sendo 20 no Hospital São Domingos - referência na rede privada para internação de casos de Covid-19.

Em pronunciamento ontem nas redes sociais, o governador Romeu Zema explicou que serão levantados dados da Agência Nacional de Saúde sobre a parcela da população atendida pela rede suplementar para um posicionamento sobre a mudança nos indicadores. “Isso provavelmente nos dará uma visão ainda mais próxima da realidade em relação à nossa capacidade assistencial. Se concluirmos que a cidade possui uma grande parcela da população atendida pelos planos de saúde, o ideal é que esses leitos também sejam incluídos no cálculo dos indicadores, além dos leitos contabilizados pelo SUS”, posiciona.

No entanto, Zema também ressaltou que a mudança só será adotada se não que a saúde dos mineiros continua sendo o principal fator que orienta as decisões do Executivo estadual. “Não tomaremos nenhuma medida que coloque vidas em risco", manifestou.

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia