JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 03 de julho de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Justiça garante filiação de Lerin ao PDT para a disputa eleitoral

31/05/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Por decisão judicial, Antônio Lerin conseguiu assegurar filiação ao PDT para viabilizar candidatura a prefeito nas eleições deste ano. O pleito foi atendido em sentença da juíza eleitoral Letícia Rezende Castelo Branco, que determinou a exclusão do ex-deputado dos quadros do PMN e adoção das providências para ser formalizado o cadastro na lista de filiados do PDT.

Na decisão, a magistrada intimou a direção estadual do PDT para realizar a inclusão de Lerin no quadro de filiados no prazo de 10 dias. Conforme a sentença, o nome dele entrará na listagem especial que será processada pela Justiça Eleitoral para a inserção dos candidatos que foram “prejudicados por descuido ou má-fé” de partidos no prazo inicial do dia 4 de abril.

Apesar de atender ao pleito do pré-candidato para filiação ao PDT, a juíza eleitoral apontou incoerências na versão apresentada por Lerin referente a situação no PMN. Na sentença, a magistrada posiciona que ele “omitiu” e “buscou distorcer fatos a seu favor”, descartando acusações feitas pelo ex-deputado de perseguição política.

Mesmo com as dúvidas levantadas na versão de Lerin, a juíza argumentou que o pré-candidato apresentou a ficha de filiação ao PDT devidamente preenchida e abonada pela liderança estadual da sigla no dia 27 de março, enquanto não foi apresentado qualquer documento que comprovasse solicitação para se filiar ao PMN. “A filiação partidária possui caráter nacional, sendo irrelevantes, portanto, as divergências políticas entre ele e a esfera partidária municipal”, manifestou.

De olho nas eleições este ano, Lerin tem se declarado pré-candidato a prefeito pelo PDT. No entanto, a direção municipal da sigla contesta as afirmações e defende que o projeto em construção é em torno do engenheiro Roberto Velludo. Em meio a isso, o ex-deputado acabou com o nome cadastrado nos quadros do PMN em abril e desde então entrou num embate com o presidente do PDT em Uberaba, Jacob Estevam.

Presidente da sigla diz que ex-deputado tenta entrar pela porta dos fundos

PDT Uberaba vai recorrer em segunda instância para tentar derrubar decisão local que assegurou filiação de Antônio Lerin à sigla. Em entrevista à Rádio JM ontem, o presidente municipal do partido, Jacob Estevam, também declarou que o ex-deputado tenta entrar pela porta dos fundos na sigla e não teria apoio para viabilizar pré-candidatura a prefeito pela legenda este ano.

O líder partidário afirma que a própria sentença aponta que existem dúvidas sobre a veracidade das informações de Lerin. Por isso, ele confirma que entrará com recurso junto ao TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral) para contestar a decisão de primeira instância. “O processo tem as conversas de WhatsApp em que ele mesmo [Lerin] pede para não ser filiado [ao PDT] porque iria para PMN. Acredito que algumas provas apresentadas passaram batido. Iremos recorrer para manter a convicção que a última vontade dele foi ficar no PMN”, argumenta.

Questionado sobre a determinação para que a liderança estadual formalize a filiação de Lerin, Estevam nega que esteja em descompasso com o desejo das direções superiores do PDT quanto ao apoio ao ex-deputado. Segundo ele, trata-se apenas do trâmite burocrático a ser seguido. “Não veio de cima para baixo. É que, na lista especial, só pode fazer a inclusão a estadual ou nacional. A municipal não tem essa prerrogativa de filiar em lista especial. Na verdade, o Lerin está entrando pela porta dos fundos. A questão ainda está sub judice”, alfineta.

Em caso de decisão favorável a Lerin também em segunda instância, o presidente municipal do PDT afirma que o ex-deputado será recepcionado no partido, mas isso não significa a confirmação de uma candidatura a prefeito nas eleições deste ano pelo partido. “Após a filiação, ele é pré-candidato do PDT e terá apoio da direção, assim como Roberto Velludo. Os dois vão expor suas propostas. Agora o estatuto do partido é muito claro: quem decide é o pessoal na convenção. O Lerin não tem nenhum aliado dele na sigla. Será que vai passar na convenção?”, questiona.

Segundo o líder partidário, o ex-deputado também não teria como realizar uma força-tarefa agora para filiar apoiadores à sigla e viabilizar o suporte para a candidatura. “Se ele não sabe, não tem como filiar ninguém mais. Quem vai participar da convenção é somente quem foi cadastrado até o dia 4 de abril”, encerra.
 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia