JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 31 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Anderson confirma que não disputa, mas articula nome para a eleição 2020

Anderson Adauto afirma que trabalhará nos bastidores políticos para construção de um nome forte de oposição para a disputa da sucessão municipal

23/02/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Em entrevista à Rádio JM, ex-prefeito Anderson Adauto afirma que trabalhará nos bastidores políticos para construção de um nome forte de oposição para a disputa da sucessão municipal este ano. Entre as possíveis apostas, AA citou Elisa Araújo, Samir Cecílio e Carlos Assis para encabeçar chapa majoritária pela ala oposicionista. 

Questionado, Adauto voltou a negar interesse em concorrer nas eleições municipais de outubro e declarar aposentadoria política. O ex-prefeito argumentou que a decisão não se deve aos impedimentos jurídicos por causa da Lei Ficha Limpa. Segundo ele, a situação pode ser solucionada para viabilizar uma candidatura, mas não há pretensão. “Não vou participar diretamente [do pleito]. Não quero”, manifesta.

Por outro lado, AA confirma que está envolvido nas articulações de bastidores para a formatação de um projeto de oposição ao grupo político de Paulo Piau. O ex-prefeito, inclusive, se reuniu na última semana com antigos aliados e participantes dos oitos anos de gestão para traçar estratégias e discutir nomes.

Segundo Adauto, na reunião foram colocadas indicações como o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Carlos Assis e do ex-vereador Samir Cecílio, que em 2016 compôs chapa como vice de Antônio Lerin. Para o ex-prefeito, Cecílio saiu fortalecido do último pleito e seria um nome forte para a disputa, mas até o momento não sinalizou se estará disposto a concorrer nas eleições deste ano.

Na avaliação de AA, a presidente da Fiemg, Elisa Araújo, pode ser a escolha para o projeto da oposição. Ele ressalta, além de perfil para o posto, que a empresária já manifestou a vontade de viabilizar a candidatura. Ela se desligou do partido Novo e agora busca outra sigla para consolidar o projeto.

Anderson afirma que se colocará à disposição para ajudar um nome que acredite ter maiores chances no processo eleitoral. “Vou tentar dar colaboração para alguém que acredito. Elisa, Samir e Carlos Assis: vou ficar em uma dessas três opções”, salienta. 

No entanto, AA afirma que outras pessoas vêm se mobilizando e podem ser alternativas. O ex-prefeito conta que o atual presidente do PV, Marcelo Marques da Silva, tem articulado uma possível candidatura a prefeito e também há especulações em torno do executivo do HSBC, Antônio Marques de Oliveira, que chegou a ser cogitado para a sucessão municipal em 2016 e recuou.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia