JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 03 de abril de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Sindemu denuncia que só 22% do magistério teve aumento de 12,8%

No entendimento do sindicato, toda a categoria teria direito ao reajuste aplicado ao piso nacional do magistério

18/02/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Professores da rede municipal denunciam divergência em reajuste concedido para a categoria em janeiro. Levantamento apresentado pelo Sindemu (Sindicato dos Educadores do Município de Uberaba) aponta que apenas parte dos profissionais teve índice de 12,8% de ajuste salarial obrigatório pela lei do piso nacional do magistério. A situação foi comunicada ao Ministério Público no fim da semana passada. 

Conforme o relatório do sindicato, apenas 22% da categoria recebeu o índice de 12,8% no salário de janeiro. O documento entregue à Promotoria aponta que 315 professores da educação infantil, 1.170 professores da educação básica e 208 coordenadores pedagógicos não tiveram qualquer incremento nos salários no período. Ainda de acordo com o relatório, houve profissionais que tiveram ajuste, mas em índice bem inferior: os 670 professores da educação básica restantes teriam recebido apenas 2% de ajuste nos salários.

A divergência foi denunciada por sindicalistas ao Ministério Público na última sexta-feira (14). No ofício, o grupo afirma que não há qualquer embasamento legal para os reajustes diferentes aplicados e questiona não ter sequer havido um acordo de negociação com a categoria. Os sindicalistas ainda argumentam que a situação representa um achatamento de salários e o descumprimento da lei nacional do piso do magistério. 

A reportagem do Jornal da Manhã solicitou informações sobre o caso à Prefeitura e questionou se a divergência teria ocorrido por erros no processamento da folha de pagamento no último mês. Entretanto, até o fechamento desta edição, a administração municipal não se posicionou sobre os questionamentos.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia