JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 09 de agosto de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Servidores pedirão a Piau 14,79% de aumento e R$ 180 no tíquete

As demandas fazem parte de lista de reivindicações aprovadas ontem em assembleia da categoria

07/12/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Servidores públicos da Prefeitura querem reajuste salarial de 14,79% e aumento de R$180 no tíquete-alimentação no ano que vem. As demandas fazem parte de lista de reivindicações aprovadas ontem em assembleia da categoria. O documento deve ser protocolado até a próxima semana para análise do Executivo. 

Ao todo, a pauta de solicitações conta com nove itens. O índice de reajuste solicitado inclui 4,79% referente à inflação nos últimos 12 meses e mais 10% de aumento real para o funcionalismo. Já o tíquete-alimentação subiria dos atuais R$520 para R$700.

Além disso, as reivindicações da categoria incluem participação dos sindicatos que representam o funcionalismo na escolha da presidência e conselhos do Ipserv (Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba). A proposta é que os sindicalistas apresentem uma lista tríplice com indicações de servidores de carreira para o prefeito definir o nome que ficará à frente do órgão.

De acordo com o presidente do SSPMU (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba), Luís Carlos dos Santos, a versão final da pauta de reivindicações para a campanha salarial de 2020 deve ser protocolada na próxima semana para análise do Executivo.

Continua depois da publicidade

O líder sindical afirma que a meta é concluir as negociações salariais no primeiro bimestre do ano para evitar que as restrições do calendário eleitoral inviabilizem um reajuste maior do que o índice da inflação. “Nossa data-base é em março, mas pretendemos negociar mais tardar em fevereiro para conseguir aumento real”, posiciona.

Sindicalistas correm contra o tempo para entregar a pauta ainda este ano porque a legislação eleitoral proíbe a concessão de reajustes acima da inflação no período de seis meses antes do pleito. Com isso, para conseguir aumento real, funcionalismo precisaria de um posicionamento até, no máximo, o início de abril. 

Educadores da rede municipal também já realizaram assembleia no mês passado e definiram a lista de demandas que foi entregue ao Executivo. A categoria quer o cumprimento do piso nacional do magistério e também solicitará a equiparação do tíquete-alimentação ao restante dos servidores municipais.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia