JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 11 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Aumento do VAF pode render até R$ 15 mi a mais de ICMS em 2020

Projeção vai depender do desempenho da arrecadação estadual no próximo ano, que poderá crescer

23/10/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 23/10/2019 - 07:33:56.

Arquivo


Pelas contas do secretário de Fazenda, Wellington Fontes, se o bolo de arrecadação do Estado crescer, Uberaba pode ter a entrada de R$12 milhões a R$15 milhões a mais de ICMS

Aumento observado no resultado provisório do VAF traz expectativa de até R$15 milhões a mais em repasses do ICMS para Uberaba em 2020, conforme projeção do secretário municipal de Finanças, Wellington Fontes. O resultado, entretanto, ainda depende de como será o comportamento da arrecadação do Estado no próximo ano. Fontes afirma que se o bolo da arrecadação estadual crescer, Uberaba pode ter a entrada de R$12 milhões a R$15 milhões a mais de ICMS no ano de 2020. “Acredito que será melhor que este ano, mas o valor depende do comportamento das receitas de Minas”, pondera. 

Além disso, o secretário ressalta que apenas a nota preliminar do VAF foi divulgada e ainda é necessário aguardar o resultado definitivo do indicador. Ele lembra que os municípios agora têm prazo de 60 dias para recorrer e as contestações de outras prefeituras podem interferir na pontuação final de Uberaba. “A gente espera que não tenha interferência e o nosso resultado se confirme”, salienta. Para o titular da pasta analisa, os números do VAF comprovaram o aquecimento da economia local, com investimentos mantidos pelas empresas mesmo durante a fase de crise enfrentada no país. 

Pelos números provisórios do VAF, R$11,8 bilhões giraram na economia de Uberaba em 2018, contra R$9,3 bilhões em 2017. O crescimento é de cerca de 26% no período analisado. Quanto ao índice do VAF, Uberaba tinha registrado 2,37 na avaliação de 2017. Em 2018, o valor subiu para 2,83. Com o desempenho, Uberaba permanece como a quinta maior economia de Minas Gerais, atrás apenas de Belo Horizonte, Betim, Contagem e Uberlândia.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia