JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 13 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Minas só ganha do Rio Grande do Sul em competitividade dos estados

Minas Gerais é o penúltimo colocado no quesito solidez fiscal do Ranking de Competitividade dos Estados 2019

20/10/2019 - 00:00:00.

Minas Gerais é o penúltimo colocado no quesito solidez fiscal do Ranking de Competitividade dos Estados 2019. A nota de Minas ficou em 0,8 de um total de 100 pontos. O resultado só foi maior que o do Rio Grande do Sul, que não pontuou. O primeiro Estado acima de Minas Gerais é o Rio de Janeiro, com 25,3 pontos. O estudo foi feito pelo Centro de Lideranças Públicas. 

Para medir a solidez fiscal foram avaliados nove indicadores das contas públicas dos Estados: autonomia fiscal; capacidade de investimento; gasto com pessoal; índice de liquidez; poupança corrente; resultado nominal; resultado primário; solvência fiscal, e sucesso da execução orçamentária. Minas ficou em penúltimo lugar na avaliação referente à capacidade de investimento e ao gasto com pessoal. Já no item poupança corrente, o Estado ocupou o 27º lugar, lanterninha do ranking.

Apesar da baixa colocação no quesito fiscal, Minas Gerais ficou no 8º lugar no ranking geral de competitividade, com 54,3 pontos. O Estado caiu duas posições em relação ao ano passado. O desempenho final se deve ao bom resultado na área de Educação, na qual Minas foi classificado como o segundo melhor Estado do Brasil, perdendo apenas para São Paulo.

Para a formação do índice geral de competitividade foram avaliados dez pilares: solidez fiscal (26º); capital humano (19º); potencial de mercado (14º); infraestrutura (12º); inovação (11º); eficiência da máquina pública (10º); segurança pública (9º); sustentabilidade ambiental (7º); sustentabilidade social (5º), e educação (2º). 

Durante a cerimônia de anúncio Ranking de Competitividade dos Estados, o governador Romeu Zema (Novo) afirmou os resultados das medidas de recuperação começarão a aparecer e ressaltou a expectativa que Minas conclua a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal. “Espero que até o fim do primeiro trimestre ela esteja sacramentada”, disse.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia