JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 14 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Presidente da ABCZ faz avaliação positiva do Plano Safra 2019/2020

Governo anunciou a liberação de R$225,59 bilhões em financiamentos por meio do Plano Safra, direcionados a pequenos, médios e grandes produtores

23/06/2019 - 00:00:00. - Por Marconi Lima

Governo anunciou a liberação de R$225,59 bilhões em financiamentos por meio do Plano Safra, direcionados a pequenos, médios e grandes produtores, envolvendo linhas de empréstimo voltadas para custeio, comercialização e industrialização, investimentos, seguro rural e apoio à comercialização. 

A medida agradou a lideranças do setor produtivo. Pelo menos, essa foi a avaliação do presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, que participou do lançamento do Plano Safra 2019/2020. "O plano trouxe linhas novas e foi muito bem recepcionado pelas entidades representativas do setor presentes na cerimônia. O trabalho foi bem conduzido e reflete todo o empenho desta gestão do Mapa", destaca Arnaldo Manuel.

Para o presidente da ABCZ, o Plano Safra mantém a iniciativa de promover o crescimento dos pequenos e médios produtores. “É uma forma de viabilizar o desenvolvimento da agropecuária nacional", comenta. Foram aprovados, ainda, os novos preços mínimos para a safra 2019/2020, definidos de acordo com os custos das lavouras, os valores praticados nos mercados internacionais e a perspectiva das taxas de câmbio, conforme destacado pelo Mapa. 

Para a pecuária, por exemplo, foram apresentados os preços mínimos do leite para o próximo ano. Nas regiões Sudeste e Sul, o preço mínimo por litro passou de R$0,94, na safra passada, para R$1,03, uma variação positiva de 9,57%. No Centro-Oeste (com exceção do Mato Grosso), o valor subiu de R$0,92 para R$1,01 (+9,78%). Já no Norte e Mato Grosso, o preço anterior, de R$0,84, sofreu um ajuste de 9,52%, ficando em R$0,92. Por fim, no Nordeste, o preço subiu de R$0,96 para R$1,05 – um aumento de 9,38%.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia