JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 18 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

MP recebe representação contra os autores de pedidos de impeachment

Ministério Público recebeu ontem representação criminal contra os autores dos novos pedidos de impeachment do prefeito Paulo Piau

20/06/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Ministério Público recebeu ontem representação criminal contra os autores dos novos pedidos de impeachment do prefeito Paulo Piau (MDB). O chefe do Executivo argumenta que a medida foi tomada porque o documento protocolado na Câmara contém denúncias falsas sobre o “desaparecimento” de recursos públicos. 

Na representação encaminhada ao Ministério Público, Pablo Guilherme Lopes da Costa, Lion Denis da Silveira Júnior e Elias Cintra de Oliveira Almeida são acusados de crime de calúnia contra o prefeito. Os três denunciaram ao Legislativo suposto desvio de R$880 mil destinados à construção de novas unidades de saúde e também o uso da taxa de administração pelo Ipserv (Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais) para pagamento de aposentados.

Conforme explica o advogado Wilder Gonçalves, os autores dos pedidos de impeachment afirmam na denúncia que o prefeito cometeu crimes de peculato, emprego irregular de verbas públicas e crimes de responsabilidade. “Foram gerados vários constrangimentos e diversos aborrecimentos, uma vez que o pedido de abertura de impeachment, narrando fatos inverídicos, imorais e de cunho criminoso à pessoa do prefeito, foi amplamente divulgado pela mídia e também em redes sociais”, disse.

Já o procurador-geral do município, Paulo Salge, rebateu as alegações feitas no pedido de impeachment sobre o desvio de recursos federais destinados à construção de unidades de saúde. Segundo ele, a verba repassada ao município foi devidamente depositada em contas específicas do Fundo Municipal de Saúde, sem qualquer desvio de finalidade.

O advogado também acrescenta que os recursos não utilizados foram totalmente devolvidos ao governo federal. “Considerando a inviabilidade técnica e administrativa de implementação dos projetos para os quais foram destinados, a municipalidade procedeu a devolução plena dos multicitados valores contingenciados com juros e correção monetárias, para tais propósitos, conforme relatórios com guias GRU e seus respectivos depósitos”, posiciona.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia