JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 25 de setembro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

37 golpes: Mãe e avó são indiciadas por assassinato de criança em Barbacena

A avó da criança, que descobriu o crime, foi indiciada por omissão de socorro

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

28/07/2021 - 00:00:00.

Foto/Divulgação/PCMG

No dia 10 deste mês, uma criança de um ano e dois meses foi brutalmente assassinada pela mãe em Barbacena (MG). Inicialmente, estimava-se que a bebê havia sido esfaqueada cerca de 21 vezes, porém, após laudo da perícia, foram apontados 37 golpes. A arma do crime não foi encontrada e a polícia não pode afirmar se foi utilizada faca ou tesoura. Nesta terça-feira (27) a Polícia Civil de Minas Gerais realizou coletiva de imprensa e informou que a mãe e também a avó da criança foram indiciadas. O laudo concluiu que o assassinato foi resultado de violência doméstica, com crueldade, e sem chances de defesa da vítima.

O crime foi descoberto pela avó da menina. Segundo os primeiros relatos repassados para a Polícia Militar, ela contou que foi na casa da filha e pediu para ver a neta. Como a filha demorou muito para abrir a porta, a mulher olhou pela janela e a viu pegando a criança no colo e levando para a cozinha. No momento a criança ainda estava viva, mas chorava muito. Quando a avó finalmente conseguiu entrar na casa e foi até a cozinha, encontrou a neta caída próxima ao fogão, toda ensanguentada.

Porém, segundo a Polícia Civil, a avó foi indiciada por omissão de socorro, uma vez que as investigações apontaram ser impossível a genitora da autora não ter presenciado a ação de onde ela alegava estar no momento. A polícia ainda afirmou que a avó da menina tinha condições de socorrê-la de forma mais rápida, mas optou por buscar ajuda com terceiros, o que levou cerca de 20 minutos.

Já a mãe, que já havia sido diagnosticada com transtorno bipolar, alegou que tinha surtado no momento do crime. Pelo histórico médico, não é possível afirmar que a autora foi acometida de um surto. Ela ainda afirma que era vítima de violência doméstica, cometida pelo pai da criança. Existia uma medida protetiva para a mulher que estava sendo descumprida. Desde então, o pai da menina fazia contato com familiares para pegar seus pertences na casa. O homem não foi indiciado. A mãe está no presídio de Juiz de Fora e deve ser transferida para Barbacena nos próximos dias. 

*Com informações Estado de Minas


Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia