JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 24 de outubro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Padrasto é suspeito de estuprar enteada de 13 anos no bairro Elza Amui, em Uberaba

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

13/10/2021 - 00:00:00. Última atualização: 13/10/2021 - 06:42:42.

Um homem de 39 anos foi preso, acusado de ter estuprado enteada de 13 anos no bairro Elza Amuí em Uberaba. O caso foi revelado no começo da noite desta segunda-feira (11). A mãe da vítima, de 35 anos, foi quem acionou a Polícia Militar após receber uma mensagem em seu celular de um amigo da filha com um print de uma conversa em que a adolescente revelava ao amigo sobre o padrasto tê-la procurado na noite anterior. Questionado pela guarnição policial, o homem confessou o abuso contra a enteada e "justificou" dizendo que o casamento passa por problemas e que o crime ocorreu por um momento de fraqueza. Segundo a vítima, o padrasto a procura para atos libidinosos desde março e ela não havia contado antes porque a mãe passa por tratamento contra a depressão e tinha medo de sua reação. Já o homem disse que esta foi a única vez em que tais atos teriam acontecido. 

Segundo o registro da ocorrência, a mãe da vítima revelou à Polícia Militar uma mensagem recebida de um amigo de sua filha em que ela relatava ter sido abusada pelo padrasto na noite anterior. Na mensagem, a menina conta que a mãe havia tomado remédios para dormir e que por volta de duas horas da manhã o padrasto teria ido ao seu quarto, começado a conversar com ela. Em dado momento, o homem teria começado a passar a mão na perna da enteada e a convidado para fazer sexo com ele, que a adolescente negou. O homem insistiu, pedindo à menina que praticasse sexo oral com ele, inclusive oferecendo para passar leite condensado em seu órgão genital, o que a menina novamente negou. Diante de sua recusa, o homem deixou seu quarto.

À polícia, acompanhada pela mãe, a adolescente confirmou o relato e acrescentou que o homem chegou a encostar seu órgão genital em seu rosto, falando frases de conteúdo sexual para ela. Ainda segundo a jovem, os atos vêm acontecendo desde março deste ano, onde o autor pratica tal ato pelo menos três vezes na semana, tendo até colocado a boca em seus seios e os apalpado. A vítima relata que não contou para sua genitora o que estaria acontecendo antes, pois tinha muito medo da reação da mãe, que passa por tratamento contra uma forte depressão. 

O autor foi procurado e indagado sobre as acusações da jovem. Ele confirmou que a procurou durante a madrugada de domingo para segunda quando começou a falar palavras indecorosas a ela, fazendo referência a atos sexuais. O suspeito ainda confirmou que em determinado momento teria passado a mão no rosto da vítima já com o órgão genital à mostra, e pedido que ela praticasse sexo oral com ele, sendo que a vítima negou. O homem ainda confirmou que apalpou o seio da vítima e solicitou novamente sexo oral, oferecendo colocar leite condensado, o que a vítima, novamente, negou.

O suspeito ainda alegou que estaria passando por problemas no casamento e que “em um momento de fraqueza” teria praticado tal ato e disse que o ato só ocorreu na madrugada de segunda-feira.

A vítima foi encaminhada ao pronto atendimento médico do Hospital das Clínicas da UFTM acompanhada pela mãe, onde foi atendida pela assistente e, posteriormente, por dois médicos, um pediatra e um médico ginecologista.

Foi dada voz de prisão ao suspeito pelo crime de estupro de vulnerável. Ele foi encaminhado à delegacia de plantão.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia