JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 17 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Empresário feito refém durante mais de 8h em roubo de Hilux

Sequestro aconteceu por volta de 9h30 e somente às 17h30 a vítima foi liberada em porto de areia à margem do rio Grande

23/08/2019 - 00:00:00. - Por Tulio Micheli Última atualização: 23/08/2019 - 17:31:19.

Empresário do ramo de construção civil, identificado como Genivaldo Massa, de 65 anos, foi vítima de roubo seguido de sequestro na manhã de ontem, em Uberaba, na rua José da Cunha Oliveira, bairro Gameleiras. A vítima ficou na mira de revólver e sob ameaças dos criminosos por mais de oito horas, quando o desfecho positivo ocorreu com a liberação do mesmo em região de ranchos conhecida como Melancia, à margem do rio Grande. 

O fato se iniciou por volta de 9h30, quando o empresário se deslocava para sede de empresa de ferragens para finalizar compra de produtos para obra em andamento. Enquanto ele estacionava sua caminhonete Hilux, de cor chumbo, três autores dentro de um Voyage, de cor branca, se aproximaram e anunciaram o assalto. Pelas imagens de circuito interno de câmeras do local foi possível perceber quando dois dos bandidos estavam de posse de armas de fogo, fazendo ameaças contra a vítima, obrigando a mesma a entrar no banco traseiro do veículo, fugindo na sequência sentido BR-050.

De acordo com apurações iniciais, a PM conseguiu rastrear a caminhonete da vítima, porém a última posição foi dada próximo à cidade de Delta. Após rastreamentos, o sinal foi desligado e as buscas ficaram ainda mais intensas. Várias equipes da região trabalharam nos rastreamentos e até mesmo o helicóptero Pégasus, da Polícia Militar, auxiliou nas buscas.

Localização do carro. Após diligências, por volta de 17h30, o trabalho conjunto da Polícia Militar e da Polícia Civil rendeu a localização da caminhonete. O veículo estava escondido em estrada vicinal na região de ranchos conhecida como Melancia, coberto com folhas de cana-de-açúcar, provavelmente com a intenção de inibir a localização por meio de helicópteros. Com a descoberta do carro, foi questão de minutos até que a vítima fosse encontrada. Pouco tempo depois, policiais encontraram o empresário abandonado próximo a um porto de areia, na mesma região da Melancia. Ele estava bastante abalado emocionalmente, porém não apresentava qualquer tipo de ferimento. 

Vítima conta que autores conversavam sobre local para deixar a caminhonete. O empresário Genivaldo Massa, 65 anos, conversou com a reportagem e disse que não traria detalhes, uma vez que tinha receio de nova ação dos criminosos, uma vez que os mesmos ficaram com cartões, endereço e outros dados pessoais da vítima. Ele contou à reportagem um pouco sobre o que passou durante as mais de oito horas em que ficou refém dos bandidos. “Quando fui abordado, acreditei que iria ficar no local, mas eles acabaram ordenando que eu entrasse no carro. Fiquei muito assustado, pois estava com a cabeça coberta por uma blusa e percebia que eles corriam bastante na caminhonete”, disse a vítima.

“Em nenhum momento consegui identificar para onde estavam me levando, mas vi quando eles avistaram uma viatura da Polícia Militar, e foi aí que eles correram mais ainda. Posteriormente à fuga, eles apontaram a arma pra minha cabeça e me fizeram caminhar por vários metros até a gente entrar em uma mata fechada. A todo momento eles conversavam entre eles no celular e parece que alguém iria buscar o veículo, mas tudo levava a crer que não estava encontrando o lugar. A todo momento tentei manter a calma, mas fiquei com muito medo de eles me matarem. Graças a Deus, quando talvez eles tenham percebido que o cerco contra eles estava se aproximando, eles me abandonaram e fugiram do local. Não sei identificar os mesmos, pois fiquei com a cabeça coberta o tempo todo, mas agradeço a chance de estar vivo e sem qualquer ferimento”, finalizou o empresário.

Polícia Militar diz que já existe trabalho para identificar bandidos. Após a liberação da vítima, restou para a Polícia Militar explicar as ações posteriores ao crime. Segundo o tenente-coronel Ismael Campos, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Uberaba, o trabalho conjunto entre a PM e a Polícia Civil resultou na liberação da vítima.

Sobre os autores, o comandante informou que não pode passar detalhes a respeito das investigações, porém confirmou que já existe trabalho criterioso de investigações que possam levar à identificação e paradeiro dos autores. “Felizmente, o mais importante, que era encontrar a vítima, nós conseguimos, mas não vamos parar até prender estes elementos que trouxeram sofrimento a esta família e momentos de angústia a toda a cidade de Uberaba. Estamos levantando dados, cruzando informações e, em breve, queremos trazer aqui a notícia da prisão destes elementos”, finalizou o comandante Ismael. 

Após o fato, a vítima foi liberada e reencontrou familiares e amigos que o aguardavam na sede da 5ª Risp (Região Integrada de Segurança Pública), em Uberaba.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia