JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 16 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Adolescente vítima de bullying acusa colega de agredi-la com cadeira dentro de escola

A família lavrou o boletim de ocorrência e foi orientada a procurar a escola

20/08/2019 - 15:43:22. Última atualização: 20/08/2019 - 17:11:26.

Uma adolescente de 14 anos ficou ferida após ter sido agredida por colega de sala de aula. A irmã da vítima, de 20 anos, acionou a Polícia Militar para registrar o fato, que aconteceu na Escola Municipal Uberaba, localizada no bairro Fabrício.

De acordo com a ocorrência policial, a vítima da agressão foi até a diretoria da escola e contou que tinha se machucado após sofrer uma queda. A família foi acionada e a garota foi embora com sua irmã para atendimento médico.

Quando chegou no hospital, ela disse que, na verdade, tinha sido agredida por um colega de sala que vem fazendo bullying há cerca de dois meses. Afirmou também que não contou para a direção da escola porque não adianta.

Conforme contou a adolescente aos policiais, na tarde de segunda-feira (19), o autor ficou perseguindo garota proferindo xingamentos por diversas vezes.

Em determinado momento, o garoto deu um tapa no rosto da vítima, que revidou com um empurrão. Nervoso, o adolescente pegou uma cadeira de ferro e desferiu um golpe contra o braço esquerdo da garota.

A família lavrou o boletim de ocorrência e foi orientada a procurar a escola.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação do município, que minimizou o ocorrido. "A Secretaria de Educação de Uberaba informa que o ocorrido na Escola Municipal Uberaba foi esclarecido com os alunos envolvidos e seus responsáveis. A aluna não foi agredida com uma “cadeirada”, e sim, em uma brincadeira com um colega, o que acabou machucando o cotovelo na cadeira. É importante ressaltar que a aluna, ao ser questionada pela diretora, omitiu o fato de ter se machucado com a presença de um colega. A diretora Gislene Martins afirma que ambos são bons alunos do turno vespertino. Os pais e responsáveis foram chamados à escola e tudo foi esclarecido. Por fim, a família fez Boletim de Ocorrência, pois foi orientada no atendimento médico e hoje a aluna já está integrada as atividades escolares". 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia