JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 22 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Acusado de ter chulé, estudante ameaça colega de morte e agride diretora de escola

O fato aconteceu em uma escola localizada na comunidade rural Ponte Alta

18/05/2019 - 09:12:24. Última atualização: 18/05/2019 - 18:00:32.

Um adolescente, de 16 anos, foi detido pela Polícia Militar por comportamento violento dentro da Escola Municipal Gastão Mesquita Filho, localizada na comunidade rural Ponte Alta, nesta sexta-feira (17). O estudante não aceitou ‘zuação’ do colega e o ameaçou de morte.

Conforme o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o estudante estava com os dedos do pé machucados e, por isso, tirou o tênis dentro da sala de aula. O colega, em tom jocoso, disse que não era para ele tirar os sapatos pois o mau cheiro mataria todo mundo. O comentário causou bate-boca e, durante a discussão, o adolescente deu um soco no rosto do colega e, por conta disso, entraram em luta corporal.

Pouco depois, o menor pegou um estilete improvisado com lâmina de apontador e tubo de caneta e, armado, tentou agredir o colega sendo contido por funcionários. Ainda assim, ele disse que iria até a casa do colega na comunidade rural São Basílio para matá-lo.

Depois de praticar as agressões, o adolescente se trancou no banheiro. A vice-diretora da unidade escolar tentou abordá-lo e também foi agredida com um soco.

Ela relatou aos policiais que os dois são contumazes em brigas. Diante dos fatos, os adolescentes foram conduzidos à Delegacia junto com suas responsáveis.

A reportagem do JM Online entrou em contato com a Secretaria Municipal de Educação que em nota informou que que está acompanhando o caso com rigor e os alunos levaram suspensão de três dias. O fato será colocado em pauta com o Conselho escolar, podendo ter outras providências em relação aos jovens. 

Leia a nota na íntegra:

A Secretaria Municipal de Educação informa que está acompanhando o caso com rigor e os alunos levaram suspensão de três dias. O fato será colocado em pauta com o Conselho escolar, podendo ter outras providências em relação aos jovens. A Semed preza pela segurança dos servidores também e não admite esse comportamento.

O aluno que agrediu a vice diretora estava voltando na sexta de outra suspensão, por motivo diferente. A coordenadora pedagógica da escola acompanhou a família e os alunos até a delegacia para lavrar boletim de ocorrência, pois na comunidade de Ponte Alta não há posto policial. O caso seguirá os trâmites legais nos órgãos competentes. A Semed continuará dando suporte à escola.

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia