JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 13 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Recurso para derrubar liminar que libera Scarpa é negado

Última atualização: 19/01/2018 - 08:05:39.

Foto/Divulgação


Tricolor não conseguiu reverter decisão da Justiça

Em sua primeira tentativa, o Fluminense não conseguiu derrubar a liminar que liberou Gustavo Scarpa de seu contrato. O desembargador Álvaro Luiz Carvalho Moreira negou um agravo interno do Tricolor pedindo a revisão da decisão que deixou o meia livre para negociar com outros clubes. Dias depois, o Palmeiras anunciou a contratação do atleta.

Além disso, o desembargador deu o prazo de oito dias para Gustavo Scarpa manifestar-se e outros 30 dias para o parecer do Ministério Público do Trabalho sobre o caso. Então, depois disso, um colegiado de desembargadores julgará o recurso feito pelo Fluminense de forma definitiva.

O caso "Gustavo Scarpa x Fluminense" começou em 22 de dezembro, quando o meia entrou contra o clube na Justiça reclamando os atrasos dos vencimentos - salário, direito de imagem, férias e 13º. O atleta pedia a rescisão contratual indireta e imediata e o pagamento de mais de R$ 9 milhões referentes aos atrasos e salários até o fim de seu vínculo em setembro de 2020.

A primeira decisão da juíza Dalva Macedo, da 70ª Vara do Trabalho, foi negar o pedido de Gustavo Scarpa, afirmando ser uma atitude temerária, com efeitos "irreversíveis para as partes e terceiros envolvidos". Então, o meia entrou com um mandado de segurança em segunda instância e obteve a liminar que o permitiu a assinar com o Palmeiras um contrato de cinco anos.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia