JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 25 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

COI encerra apoio ao Brasil para quitar déficit dos Jogos Olímpicos do Rio

Ao anunciar a suspensão do COB, a entidade foi taxativa ao afirmar que colocou um fim nas relações com os organizadores

Última atualização: 08/10/2017 - 20:08:22.

A prisão de Carlos Arthur Nuzman encerrou provisoriamente as poucas esperanças que restavam de que o Comitê Olímpico Internacional (COI) pudesse oferecer nova ajuda financeira ao país-sede dos últimos Jogos Olímpicos para quitar a dívida de R$ 130 milhões deixada pelo megaevento. Ao anunciar a suspensão do Comitê Olímpico do Brasil (COB), a entidade mundial foi taxativa ao afirmar que colocou um fim nas relações com os organizadores.

"O Comitê Executivo afirma que o COI fechou todas as suas obrigações com o Comitê Organizador em dezembro de 2016, tal como foi confirmado pelo Comitê Organizador. O COI e sua contribuição financeira do Movimento Olímpico excederam significativamente as suas obrigações contratuais, levando em consideração a grave crise que afeta o país", disse o COI, que completa.

A revogação da suspensão pode ser revista, caso o COB apresente garantias de boa gestão em meio às acusações de que seu presidente e seu braço direito, Leonardo Gryner, se envolveram na compra de votos na eleição do Rio como sede olímpica. Mas a entidade mundial já vinha se mostrando pouco disposta a fornecer novos recursos ao Brasil para encerrar o déficit da Rio-2016.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia